Arquivo do mês: maio 2009

Mais uma guerreira da arte… antes éramos apenas madames, mas hoje somos arte e política!


Déborah!!!! Sua História…

 

Estava pensando nesta mensagem:

“Eu não sei o que dizer de mim… só quem me conhece é que pode dizer, seria suspeita de tentar me descrever, alias a gente sempre acredita ser uma pessoa incrivelmente maravilhosa e brilhante sem nunca se lembrar dos detalhes que nos tornam humanos…”

Na verdade o que nos torna humanos é acreditar em nós mesmos… pois num grupo animal não humano seríamos acreditado pela força, pela possibilidade de ser melhores predadores… Nest mundo em que vivemos, por mais cruel que somos ainda encontramos um grupo no qual temos a possiblidade de realmente NOS ACEITARMOS COMO SOMOS. POis não importa se outros, por mais que no amem, nos aceitem, se eu ainda não me aceitei…

 

Aqui, mais importante que o físico, que ter nascido para isso, vale mauito mais os 99% de esforço…

 

Aqui vale realmete quem você é independente do grupo social a quem vc está se expondo…. aqui vale transformar tudo numa das artes mais difíceis….

 

Com vocês… DÉBORAH!!!

 

“Bem, a minha foi o seguinte: estava eu, com meus tres aninhos junto com minha mãe indo levar meu irmão na natação; lá tinha aulas de ballet, porém nunca havia ouvido falar nisso, mas eu gostava de dançar! neste dia, uma das professoras me viu ali parada ( com meu endehors!) e foi até minha mãe e disse: Voce não quer colocar esta menina no ballet não? E minha mãe ficou meio receosa mas me levou lá para conhecer, qual não foi a surpresa dela ao descobrir que eu simplesmente ameeeei dançar ballet? que todos os dias de ballet eu ficava arrumadinha e pronta para ir? eu era uma das melhores alunas, me esforçava muito, tinha grande flexibilidade, mas um certo probleminha nos joelhos me atrapalhavam em certos movimentos, nem por isso, deixava de me esforçar, e foi então que começaram as torçoes… Era levantar, e cair, foi diagnosticado então a instabilidade patelofemural – e então os médicos sempre me mandavam parar com o ballet e minha mãe o fazia… e eu chorava, chorava muito! odiava qualquer outro tipo de esporte, eu gosto de dançar eu dizia… e ballet classico de preferencia… – era muito nova para fazer cirurgia e isso poderia bloquear meu crescimento, foi então, com uns 12 anos, quase inciando meus estudos na ponta, que tive de sair definitivamente do ballet… uma cirurgia espirita me ajudou ( sinceramente, eu digo que foi Deus, pq da noite pro dia, parei de ficar caindo… não acreditava nessas coisas, mas foi a ultima esperança da minha mãe, e deu certo) mas as rotulas ainda saem ate hoje, mas sem dor…
Depois disso achei que era muito velha pra retornar, estava profundamente triste de não ter os joelhos perfeitos, que não queria sber de ballet nunca mais!
Mas não teve jeito… ano passado, aos 22 anos, descobri uma escola com aulas para adultos e não tive medo de me inscrever, na primeira aula quase chorei ao escutar a musica classica que tanto amo! e a professora se assutou em ver como eu ainda lembrava de quase tudo!! me passou para uma turma mais avançada, hoje faço aulas tres

vezes na semana, com turms diferentes ( intermediária, um pouco mais avançada, e adulto iniciante – onde até ajudo a professora em algumas coisas!)
E com joelho ruim ou não o importante é dançar!!! farei o que for preciso para não parar! é minha paixão, é meu eterno amor… o ballet… e que se for pra ser com joelho ruim, que seja… se eu não puder dar grandes saltos tudo bem… com certeza farei um adagio maravilhoso!!!!

ah mas esqueci de dizer sobre o eleogio aos meus pés!! só no ballet mesmo, ele é lindo ( que ponta linda! que colo de pé… ) fora de lá ele é chamado de pé-pão… pé -bisnaga…
tá vendo, nasci pro ballet!!”
Não salvei as fotos dela nas pontas… mas vai um ado rosto de quem ama dnçar balet clássco por mais desafiador que esta arte seja..
Débora de Assis… parabéns por ter ido e estar no caminho de seus sonhos…
um beijão da Tia Ká!!!!

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Vivências!


Olá a todos e desculpa a ausencia em atualizações!

Assim como todos temos nosso momento de introspecção estava neste momento em busca de reformulação!!! rs

A arte une as almas saudáveis que produzem nela a transformação de seus sentimento, e agradeço a Deus a possibilidade , a virtude que ele me de, de poder usar a arte como agente transformadora do meu cotidiano!

Ninguém se volta a uma técnica tão difícil, como a arte do ballet clássico, se não aceita desafios e tem uma atitude tansformadora… o Ballet não é uma valvula de escape é o agente transformador de nossos sentimentos.

A Virada Cultural em São Paulo teve a representividade da dança em seus palcos durante 24h… mesmo assim preferi não prestigiar meu scolegas, mesmo que desconhecidos por mim. E todos se perguntaram porque, uma vez que a atualizão também inclui apreciar e conhecre várias obras.

Vou dizer… infelizmente o mundo profissional da arte da dança é permeada pela VAIDADE. Vaidade essa que pode ser compreendida dentro dos sete pecados capitais descrito pelos ‘cristãos’… E neste momento da minha arte esto em busca do que o BALLET ADULTO me proporciona: troca, encontro de almas, amizade, e conpetiçao saudável…

Infelizmente isso não se ve na relação entre profissionais que disputam tão poucos espeços para se ganhar a vida como bailarino profissional, salvo pouquíssimas excessões… E eu disse a um querido amigo: é muita cobra para o meu bambuzal…

 

Acredito que o que mais falta hoje no mundo, revelando-se através do canal de maior manfestação de sentimentos e atução da sociedade, como que uma lente de aumento de muitos problemas sócios econômicos, é a união para a solução de problemas.

 

O artista revela-se não apenas pela demonstração de seus dons mas tambem pela verbalização de um conjunto: um conjunto de sonhos, um conjunto de drama, um conjunto de comédia, etc… É como se fosse um grande auto falante do que a sociedade está pensando expresso através de coreografias, transformações técnicas, expressão…

E quando emos nesse mundo uma ausencia de opinião, uma ausencia de amzade, isso me deixa preocupada…

Mas ao mesm empo a arte de muitos começa a expressar-se de forma espontânea, fazendo muitos sonhos bucarem tornar-se realidade… é o caso do ballet adulto!

Nesse momento tenho orgulho como artista de fazer parte deste bloco que está a cada dia se unindo ainda mais para fazer a arte chegar a todos!

Deus no s abençõe e que continuemos nos dando as mãos em busca da realização de sonhos e transformação de histórias de amor em realidade!

um beijo carinhoso no coração de todos que aqui chegaram!!!

 

Tia Ká!

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized