É preciso saber viver!!! Com vocês apresento: Heydi!


ESTRELANDO – HEYDI bailarina, professora…

“Entre viver em busca da realização de sonhos e a realidade monótona: nossas escolhas definem o alcance de nossos passos.”

Começo os posts de Julho/2009 com uma pergunta…

Pois acredito que todos que aqui visitam, passam, participam, enfim, que se cruzam com este blog tem algo em comum: um sonho. O sonho da arte da dança clássica… o ballet!

Então responda: se houvesse hoje a possibilidade de ir atrás de seu sonho o que você faria…

** Abandonaria o sonhos, deiraria-o para trás, e viveria a monótona realidade dária, buscando ‘sobreviver’ cada 24h, poupando-me de riscos sentimentais, financeiros, emocionais… baseando meu ser e sentir em atitudes e estilos superficiais… ou…

***Abandonaria a certeza do que dá certo mas não preenche, não me realiza… que não me completa, dando sempre a sensação de que poderia ser mais que isso,  e preencheria minha vida ao trilhar a busca da realização dos meus sonhos, mesmo que isso significasse correr riscos mais ousados, buscando realização, entrega, e completando-se a cada estrela alcançada?!

Eu escolhi a segunda opção… E assim como muita gente, a Bailarina homenageada neste mês também!

Mas ainda digo, na escolha por viver um sonho nada precisa ser de fato radical… Escolher voltar para o ballet depois de adulta, ou iniciá-lo adulta, pode ser i íncio de muita coisa.

Muitas mudanças nos acompanham quando decidimos enfrentar medos e desafios e buscar algo que nos emociona, que nos dá sentido. Ao entrar na sala de aula, passamos imediatamente para um mundo outro, onde ali dentro temos que olhar de frente, abrir o peito, alongar a coluna, crescer a nuca, alongar os movimentos… Dentro daquela sala de aula temos que adotar uma nova atitude. Atitude essa que para ser mantida precisa ser treinada com meus músculos e articulações, bem como ser sentida e musicalizada.

E além de uma tomada de decisão, passa a ser estilo de vida. Ao retificar padrões posturais adquiridos ao longo do tempo, para mante-los por aquelas 3 horas no Studio de ballet, vou mudando meu estilo de vida. Passo até a me alimentar melhor… pois tudo isso, toda essa tecnica vem envolvida com histórias que alimentam a alma… os ballets de repertório, as criações neo-clássicas, o corpo que começa a expressar o que sente e pensa através de movimentos sutis e fortes, frágeis e poderosos, o corpo que começa a dançar, a expressar e a falar… Mudanças para a sala de aula e para a vida…

Mudanças de dentro pra fora… que alteram para o bem o nosso estilo de vida.

Desta forma a bailarina homenageada do mês de julho nos conta a partir do seu depoimento qual foi a escolha que fez.

Ficha técnica:

Primeiro papel: Heydi Milhose

Ballet: “História do ballet – minhas vivências”

“Aos 12 anos eu com a minha irmã de 9 fomos fazer ballet na igreja do bairro, era de graça então dava pra gente frequentar…………….ODIEI………….de verdade eu odiei, doia muito, somente  nós duas como alunas…………….achei as aulas paradas e sme graça, queria uma dança diferente, mais agitada, eu erauma das meninas que mais dançava “nosd bailinhos”, rs. Resolvi que queria fazer Jazz. Minha irmã ficou mais um tempo, fez um teste na escola municipal de bailado de sao paulo e passou e eu nem o teste pude fazer pois já estava com 13. Também não queria, nem sei o que fui fazer lá. Somente aos 17 anos, minha mãe pode pagar uma academia e me matriculei no jazz, apesar da falta de alongamento(até hj) me sobressaí das outras alunas, um ano depois entrei para o grupo da academia e fiz papeis principais, solos. Meu professor me colocava em quase todas as coreos. Nos finais das apresentações vinham mães de amigas, outras professoras, amigos me elogiar e me parabenizar……………………..até que ouvi de um professor “VC PRECISA FAZER CLASSICO”, VAI FAZER MUITO BEM A SUA DANÇA. Isso aos 20 anos já, então entrei em outra academia de ballet. A professora (não existia naquela epoca Ballet Adulto) me colocou em uma turma avançada de pontas e me mandou pegar uma ponta que estava ali e colocar. DESASTRE!! Senti no meu joelho esquerdo um choque, não parei……segundo choque….insistí…..terceiro choque e parei. A professora nem conhecimento teve, avisei a ela do que tava sentido nos joelhos e tentei disfarçar a vergonha de estar ali aos 20 anos com meninas de 12 maravilhosas). Saí de lá e fiquei 3 dias (serio gente) com a região do joelho onde senti os choques adormecida, não sentia a pele parecia morta e NUNCA, NUNCA mais voltei ao ballet. Fiz trocentos cursos de jazz, Kaká d’avila, mario nascimento, breno mascarenhas, roseli rodrigues, joyce Kermann e ballet só qdo estava incluso no pacote.

Dancei por mais alguns anos, tive dois filhos a grana ficou menor, o tempo idem, até que PAREI……………….aos 32 anos. Me arrependo porque tive oportunidade e não aproveitei………………………….. A

os 42 anos retornei/comecei o ballet classico. DIFICULDADES? todas e mais algumas…………………….não sei se terei tempo pra superá-las, um sentimento me corrói por dentro e que não desejo a ninguem………….ARREPENDIMENTO. A idade é implacavel, o envelhecimento é uma deficiencia de força, de flexibilidade, de equilibrio, de  condicionamento. Já chorei muito, escondida, depois de minhas aulas (quem me conhece  já sabem das minhas historias).

SUPEREI!! Com muito incentivo das meninas daqui na comu, puxões de orelha e carinho que tive delas. Segui a risca as dicas das amigas orkutianas, e lição de casa  até hoje.

Heydi Milhose - bailarina de pano!

Heydi Milhose - bailarina de pano!


Hoje eu amo de paixão o ballet clássico. Qdo coloco a mão na barra, e começo os exercícios eu sou apenas a heydi bailarina. Não sou esposa, mãe, dona de casa. Sou apenas uma bailarina.”

ballet5.JPG

Bom…

Inspirem-se!!! E aproveitem a oportunidade agora, que você fala “ah, se eu tivesse começado com 15 anos…”, para mais tarde não parar de novo e falar: “ah se eu tivesse aproveitado a oportunidade de e começado aos 30, 40…”

Um beijo carinhoso,

Tia Ká

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

6 Respostas para “É preciso saber viver!!! Com vocês apresento: Heydi!

  1. Ana

    Muitas vezes também morro de arrependimento, e tenho apenas 23 aninhos. Voltei a dançar há um ano, e também comecei com o jazz ainda criança. Me apaixonei pelo ballet clássico há um ano, quando voltei a dançar. É maravilhoso. Um desafio novo a cada dia…
    Beijos

  2. heydi

    Nossa Ká……………..que texto lindo vc escreveu……………………e logo depois vem a minha história?………………obrigada de todo meu coração. Não sei se teria seguido até aqui sem você……………………..Como dizem as meninas umas para asoutras: TE AMO………..rs

  3. lancelloti

    Adoro esses textos. É legal ver a participação das outras meninas no seu blog! Espero um dia ter uma história pra contar haha

  4. Arrasou no post! *-*
    Show de bola a história dela muito linda na foto, também amo ler os depoimentos compartilhados por aqui.
    Incríveis histórias de garra, amor e superação!

    Beijos ^^

  5. Angel

    Cara vc me deu uma lição de moral,eu me sinto tão perdida no ballet
    e vc escrevendo sua estória me deixou tão emocionada,tenho 28 anos …
    bjosss

  6. Magda

    Nossa…que linda a sua história!!! sempre amei o ballet clássico, mas meu pai nunca pode pagar….agora aos 37 anos rsrsrsrs descobri o ballet (tbm não posso pagar rsrsrs) mas descobri um lugar de graça, começei agora em Outubro, estou amando!!! Agora no final de ano foi só coreografia para apresentação, tbm participei, mas no ano que vem a professora disse que vai pegar firme, nos exercicios de barra. Consigo fazer espakate, alongo muito meu corpo sozinha…. adoro ouvir uma música e dança-la, senti-lá me expressar dançando…como é lindo, me faz viver!!!
    Agora estou vivendo!!! e vendo o que vc diz, acredito sim que nunca é tarde para se realizar sonhos!!
    Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s