Arquivo do mês: março 2010

MInha turminha ensaiando no fim do ano…


Queridos bailarinos e bailarinas…

Ouço muitas vezes as pessoas dizendo que não realizaram um sonho, e que isso as deixa muito tristes…

Mas sabe quem realiza nossos sonhos?! Nós mesmos… derrotando barreiras que nos colocamos de impossibilidades, dificuldades, cortando caminhos, ou buscando aquilo que no momento parece mais fácil… ou mais necessário.

Mas sempre temos tempo e oportunidade para realizar nossos sonhos… até mesmo quando eventualmente achamos que pode ser tarde demais… rs

Eu digo isso porque se hoje eu me acho velha demais para começar a fazer algo, bom daqui a dois anos serei ainda mais velha, certo???

Então comece agora!!! Venha fazer parte de nossa turma onde a realização de sonhos é possível!!!

Um grande beijo iluminado no coração de todos e todas: BALLET CLÁSSICO ADULTO – by Karen Ribeiro

Ensaio de "La Bayadere"- Apresentado no Teatro Brigadeiro dez/2009

 

Venha... Seu lugar é aqui conosco!!!

 

Seu sonho é realidade!!!

 

Ballet Clássico para adultos – próximo à Av. Paulista, à Brigadeiro Luis Antônio…

Estou esperando você!!!

beijos,

Ká Ribeiro

14 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Quem disse que é impossível?!


Muitas pessoas consideram tantas coisas impossíveis…

Quem leu minha história já chega em mim conhecendo alguém diferente, quem nunca conheceu minha história não sabe o caminho que trilhei para estar onde estou hoje e fazendo o que faço com tanto amor, dedicação e estudo.

Bom… hoje eu resolvi escrever sobre mim… rs

Sabe, é que hoje eu tive uma sensação maravilhosa na aula de flamenco… coisa que eu não sentia a muito muito tempo… desde o dia em que adaptaram minha sapatilha de pontas…

É isso, venci meu próprio preconceito e mandei fazer um sapatinho de flamenco totalmente adaptado, com palmilha interna compensatória para a diferenca de altura de minhas pernas, na busca de facilitar meu aprendizado e trabalhar melhor nas aulas. Afinal 6,5 cm de diferença entre uma perna e outra dificultam bastante… MAS… NÃO IMPOSSIBILITAM.

Hoje foi minha primeira aula com meus sapatos novos. Que facilidade e alegria… só de lembrar meus olhos enchem de lágrimas, como encheram desde o aquecimento da aula!!! MInha articulação coxo-femural não doeu, eu consegui trabalhar com minhas pernas mais soltas, e mesmo com o pé pesado, tudo saiu mais leve e limpo…

Aqui em baixo é a foto do meu sapatinho adaptado:

vistos de outro angulo!!!

BOm, para quem nunca me viu dançar pode achjar que é impossível ser bailarina clássica, formada, com DRT, e mais de 20 anos de carreira, e ainda subindo aos palcos com tamanha diferença entre as pernas… mas dificuldade é o combustível que precisamos para nos gerar mudanças.

Resolvi mostrar minhas pontas adaptadas também… a sapatilha do pé direito na verdade são duas: uma dentro da outra que permite que minha perna fique quando estou nas pontas praticamente do mesmo tamanho uma da outra:

orgulho!!!

Então gente… eu só queria dizer que quando a gente vence a barreira do impossível pré-concebido…. a sensação de poder fazer, poder ser, é indescritível!!!

Por isso que quando eu estou dentro da minha sala de aula eu não deixo aluno meu dizer ou pensar que algo é impossível. Não.

Nada é impossível. Pode ser sim muito difícil, até encontrarmos o caminho para aquilo, mas assim que encontramos a caminho e os instrumentos necessários… ai que delícia!!!

Como é bom realizar sonhos!!! Os meus, ajudar os outros a realizarem os seus…

É isso gente: a arte pertence à humanidade. É por isso que acredito que ensinando o caminho ao aluno ele vai encontrando aquele que ele mesmo vai usar para construir seus sonhos e torna-los realidade!!!

Abaixo duas fotinhas do espetáculo de dezembro de 2009… mas desta vez sou eu dançando!!!

Espetáculo de Ballet Clássico Adulto – Teatro Brigadeiro:

Em “La Bayadere”- como Gamzatti, com Jorge Luiz Lima:

Karen Ribeiro e Jorge Luiz Lima em "La Bayadere" - 2009

Espetáculo “Fuerza y Passión” – Studio Ana Esmeralda – Teatro Brigadeiro

Karen Ribeiro em “Encuentro” – solo de Ana Esmeralda (2009)

Karen Ribeiro em "Encuentro"- solo de Ana Esmeralda 2009

NOtem que a perna direita está no ar…. a sapatilha que aparece é a dupla sapatilha!!!

Bom… na verdade esse post é para que quem veio até aqui e leu isso pense duas vezes antes de se impor o limite do impossível!

um grande beijo iluminado no coração do todas e todos!!!

TIa Ká

20 Comentários

Arquivado em Histórias de vida de bailarinas adultas e reais!

DÚVIDAS SOBRE BALLET?! DÁ TEMPO DE COMEÇAR TARDE?! DIFICULDADE NOS EXERCÍCIOS?!


Meus queridos e minhas queridas,

Abro o espaço do blog para perguntas, dúvidas, dificuldades… Vamos trocar idéias!

Eu como bailarina profissional e professora de ballet clássico me disponho a responder todas as perguntas aqui feitas, ok?! Entro diariamente e não deixarei uma só pergunta sem resposta, e para isso estudarei e pesquisarei ainda mais!

A primeira pergunta que eu vou responder diz respeito a uma pergunta que recebo quase que diariamente:

PERGUNTA: Dá tempo de começar a fazer ballet mesmo eu tendo (por exemplo) 30 anos, e nunca ter tido nenhuma experiência em dança?!

RESPOSTA:

O Ballet Clássico é uma arte musical e uma dança de interpretação muscular. Mesmo não tendo começado desde pequena, sem ter trabalhado seu corpo desde os mais primórdios anos, você pode sim iniciar seus estudos de ballet com 20, 30, 40 e até 50 (e mais…!) anos.

O trabalho muscular de alongamento, fortalecimento, tonicidade, flexibilidade é um trabalho diário. Talvez digam que deve se começar quando criança, pois é a fase do nosso corpo onde ainda não temos padrões posturais, encurtamentos, rigidez… ou seja fase da vida onde nosso corpo é mais moldável, maleável… onde um bom trabalho muscular transforma mais facilmente nosso corpo, e o tempo que leva não parece uma eternidade pois temos toda a eternidade pela frente, afinal estamos crescendo.

Já para o adulto isso muda de figura. Já temos padrões posturais, posturas emocionais, deformidades ósseas, encurtamentos, algumas vezes doenças articulares e ósseas… ou seja tudo isso: DIFICULTA MAS NÃO IMPEDE.

Pois o trabalho do ballet de dar uma nova interpretação muscular ao seu corpo pode amenizar e até mesmo resgatar um corpo mais saudável.

O adulto tem maior consciencia corporal, e se não tem, tem mais facilidade em se concentrar e se descobrir. Já conhece seu corpo, ou está o descobrindo de forma diferente, com mais interesse e vontade.

Sem contar que a motivação do adulto é inerente ao fato dele ter entrado em sua sala de aula. Ou seja, ele está ali por que ele quer. E quer mesmo!

Este ano iniciei o trabalho das turmas iniciantes bem focado na interpretação muscular, e é nítida a transformação dos corpos. Estão a cada dia mais alongados, e fortalecidos, com a musculatura mais definida, maior tonicidade, maior alongamento. Eu estou orgulhosa de poder ter sido o instrumento desses alunos na sua transformação.

OU seja, é sim possível começar o ballet quando já se é adulta!

Ah… tempo?! Cada aluno adulto tem seu próprio amadurecimento corporal e desta maneira, não que ele vá queimar etapas, porém ele vai poder avançar mais ou menos lentamente de acordo com o ritmo de estudo que se propõe. Até porque estudar não está restrito à sala de aula, e sim torna-se um estilo de vida, pois vai transformar seus padrões posturais, e musculares.

Um curso regular de ballet clássico para adultos se formarem… eu tenho previsão, porém ainda não posso afirmar… Se compararmos com a dança flamenca o curso profissionalizante leva dois anos. Fora outros dois de introdução… Talvez 4 anos seja uma idéia para começarmos a traçar metas.

 

Turma de Ballet Adulto by Karen Ribeiro - nível intermediário (2009)

PRÓXIMA PERGUNTA!!!!

 

E CLARO! CONTO COM A OPINIÃO DE TODOS QUE VISITAM ESTE BLOG SOBRE A PERGUNTA ACIMA!!!

 

BEIJO ILUMINADO NO CORAÇÃO DE TODAS E TODOS,

 

KÁ RIBEIRO

ballet@anaesmeralda.com.br

467 Comentários

Arquivado em Sobre dúvidas em passos e limpeza de movimentos.