“Turmas de Ballet Clássico para Adultos Inciantes” – quem são, o que são e o que oferecem os espaços que oferecem aulas para adultos…


Olá Queridos e queridas bailarinas!

Estou inciando hoje três linhas de posts… saúde (o primeiro post será sobre as terríveis caimbras), qualidade de ensino e montagem do espetáculo de fim de ano.

Bom, vamos lá…

Desde que voltei a dançar e principalmente voltei a dar aulas de ballet clássico, a seriedade no ensino da ARTE DO BALLET CLÁSSICO tornou-se meu principal foco de trabalho, de forma que a busca por continuar sempre em formação e atualização metodológica acabou me afastando o entorno social desse bum das escolas, academias, portinhas, na oferta de “aulas de ballet para adultos”.

Sabia e sempre soube da crescente procura bem como da crescente nascente de “turmas de  ballet clássico para adultos iniciantes”, na tentativa das academia se escolas de dança em geral abarcarem essa nova e lucrativa demanda. Mesmo assim, nunca havia tido tempo e até mesmo paciencia, rs, para buscar saber onde e quem ministravam (ministram) essas aulas e o que oferecem de fato.

Porém o número de anúncios vem crescendo e afogando orkut, facebook, blogs, etc etc, e daí nõa tem jeito, a gente vai dar uma “fuçadinha”.

O que me preocupa no que vejo, uma vez que venho me dedicando, acertando e errando, a uma especialização metodologica séria neste ensino é: qual o objetivo das aulas ministradas aos alunos adultos?! Aquela básica pergunta existencial que todos nós já fizemos aos nossos travaesseiros, eu coloco para os cursos de ballet clássico para dultos: “De onde vim e para onde vou…?”

Acho fantástica a idéiade uma pessoa entrar para o ballet não apenas para resgatar um sonho, mas como forma de exercício físico, trocando a sala de ginástica, a musculação, pelo linóleo, barra, eselho, musicas clássicas, etc…

A intenção do aluno até pode ser esta, para mim o que está implicito é algo diferente, não quero ser obrigado a ir ao palco… rs Mas para o professor essa simplificação é reducionista, uma vez que a ARTE DO BALLET CLÁSSICO ESTÁ MUITO ALÉM DE SER APENAS UM EXERCÍCIO FÍSICO, e o professor de BALLET CLÁSSICO, como professor de uma ARTE CLÁSSICA deve te-la dentro de si, e desta forma passar ao seu aluno muito mais que uma construção muscular de força antigravitacional, muita mais que uma tecnica, uma arte. Uma arte musical, de linhas, de interpretação…

Não conheço as aulas, nem o que é oferecido, conheço alguns professores de ouvir falar, outros pessoalmente, mas de qualquer forma, não estou me dirigindo a ninguém especificamente. É uma preocupação. Preocupação com o que se vende, com o que se propagandeia, com o que se faz, e com o que se pensa… afinal… é através do pensamento que damos início aos atos.

Eu digo nesta minha busca que é difícil estabelecer ou adaptar a METODOLOGIA DO ENSINO para o adulto.

O que vi por ai em blogs e sites foram profissionais desenvolvendo exercícios, ou conjuntos de alongamentos e fortalecimentos de grupos musculares que dizem serem sua metodologia de ensino do ballet…  Isso pode ser chamado de muita coisa, até mesmo  de outra tecnica inspirada nos passos do ballet…

Eu e acredito que outros profissionais também venho ao longo destes ultimos 5 anos pensando, fazendo, propondo, acertando, errando, esta proposta de METODOLOGIA DO ENSINO DO BALLET CLÁSSICO PARA O ADULTO E DIGO… respeitar a essencia da arte do ballet clássico, respeitar a seriedade da construção muscular, dos caminhos musculares, respeitar a seriedade técnica e a dança/arte, respeitando o peculiar publico adulto para entregar a ele o produto que de fato veio comprar é adentrar em locais não habitados pelos hábitos, de forma que exige do profissional e da escola/diretores que se propõem a faze-lo:

. FORMAÇÃO / CONHECIMENTO

. ESTUDO / EXPERIENCIA

. DEDICAÇÃO

. AMOR

. ARTE

. SABEDORIA

. DISCERNIMENTO

. CORAGEM

.AMOR…

. RESPEITO.

Bom… esse post dá sequencia a desmenbramentos já rascunhados e em breve postados…

Eu queria saber a sua opinião, como aluno, como profissional, como consumidor e como artista…

O que vc tem a dizer?!

beijos iluminados no seu coração,

Ká RIbeiro

44 Comentários

Arquivado em ballet adulto

44 Respostas para ““Turmas de Ballet Clássico para Adultos Inciantes” – quem são, o que são e o que oferecem os espaços que oferecem aulas para adultos…

  1. Eu acho o seguinte: Primeiro, essa história de que alguém entra para o ballet por causa de exercício físico é balela. Camufla a real intenção que é dançar e, principalmente, dançar bem. Ballet é muito difícil e requer uma imensa dedicação para alguém apenas querer fortalecer pernas e bumbum e fazer sucesso na praia. Para isso existe academia e mil possibilidades de aula. É apenas uma maneira de despistar, caso a gente não alcance o nosso intento: é como levar um fora de alguém pelo qual somos apaixonadas e dizer, “ah, eu nem gostava dele mesmo…”, mas daí a gente chora um mês trancada no quarto.

    Sim, toda bailarina quer o palco. Dizer que não queremos também é camuflar o que realmente acontece. A questão é: queremos nos sentir plenas e não passar agonia. Por parte das escolas, existe uma preocupação muito maior com o espetáculo em si do que com a aluna-bailarina, que está com o coração na boca porque não tem segurança no que fará. Sim, a segurança precisa existir. Nem todo mundo acha o máximo entrar agoniada no palco sem saber se a pirueta vai sair. Das três vezes que dancei, só gostei quando eu sabia bem o que estava fazendo. Há quem funcione dessa forma e cabe ao professor entender qual a real importância do palco para cada um de seus alunos. É difícil conciliar os desejos e expectativas? Muito. Mas ballet não é fácil nem para quem faz, nem para quem ensina. E se aceitamos o desafio, cabe a nós encontrar o melhor caminho.

    Grande beijo.

    • Natália Babete

      Bom, eu sonhei toda a minha vida em ser bailarina, infelizmente este sonho ainda não se concretizou, hoje tenho 21 anos, sou adulta e ainda corro atrás deste sonho que ainda não realizei por falta de condições, então pergunto a você: Por que um adulto não pode fazer ballet clássico? , acredito que a maioria dos adultos que procuram as aulas querem apenas poder realizar um sonho tão sonhado, tão desejado assim como o meu, que ainda será realizado e neste dia eu serei a pessoa mais feliz do mundo!!!
      “Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado”.

      • balletadulto

        E sonho que se sonha junto, torna-se realidade.

        Esse é um grande fato querida Natalia!

        Ballet é mais que exercício, é ARTE. E adultos são mais exigentes… aceitariam qualquer coisa?! Lógico que não. Virou meu lema: ensine do modo como gostaria de aprender.
        Não apenas corra atrás. Corra junto para realiza-lo em todas as nuances que lhe for necessário.

        um grande beijo no coração,

        Tia Ká

  2. balletadulto

    OI Cassia querida, minha linda!

    Sabe, quando a gente confia em alguem é balela saber o que de fato sentem… vc foi uma das minhas alunas que entram inseguras… triste mas verdadeiro… sei disso…

    MInha maior busca hoje é entender qual o caminho do ensino daquilo que aprendi desde pequenina a desempenhar tão bem… Hoje fico triste de não te-la em minha sala de aula, mas sei que o dia que puder e quiser… muito mais quiser… voltara e tudo estará caminhando para aquilo que buscava!!!

    amei seu comentário!!!!

    obrigada pupila!!!

    beijokas

    no coração,

    Ká Ribeiro

  3. Priscila Ribeiro

    Eu também concordo que uma pessoa não entra para um curso de ballet somente para se exercitar. Para isso existe curso de pilates, alongamento e até outras danças mais livres. Porém muitas escolas transformam as aulas de ballet justamente em cursos de pilates e alongamentos por não acreditarem no potencial do público adulto em se tornarem realmente bailarinos. Eu concordo que o ballet é uma das artes mais difíceis, mas é muito bom ter um professor que te incentiva a buscar o seu espaço nessa arte ao invés de te desestimular.

    Confesso que às vezes desanimo um pouco, mas meu amor pelo ballet está lá, sempre pedindo para eu tentar novamente, e mesmo que leve 20 anos eu quero me tornar uma bailarina plena. Eu acredito que o mais importante para o aluno adulto conseguir issso é ter uma professor que também consegue, que está lá lutando junto com ele. Eu já tive uma professora que havia desistido de ser bailarina para só ensinar (pois achava que já era muito velha para dançar ballet, e tinha menos de 40 anos) e por elhor professora e bailarina que ela fosse essa descrença acabava nos contagiando. Hoje eu tenho vc como professora, que continua atrás do seu sonho e sempre em busca de outros mais e é isso que está mantendo minha luta.

    Obrigada por tudo e continue resgatando nossos sonhos!

  4. Nossa Pupil Priscila!!!

    Que lindo!!! E muito obrigada!!!

    É isso aí!!!

    (fiquei sem palavras!!!)

    beijo grande no coração,

    Ka Ribeiro

  5. A questão do profissional de ensino de dança deve sempre ser questionado e aprimorado. O mercado tem opções das mais variadas, mas é possível classificá-los em três categorias: professores conscientes, professores comerciantes e professores artistas.
    Os primeiros vivem fazendo cursos de atualização, se envolvem com diversas técnicas p/ informar o aluno, possuem uma vasta biblioteca em seu escritório, tem conhecimento nas várias cadeiras das artes. Suas aulas mesclam força, alongamento e dança. Vc sai da aula cansado, mas feliz.
    Os segundos vivem pensando na escola como comércio: tem os mais variados cursos, criam grupos de dança “para os melhore$” alunos participarem, escolhem o espetáculo pelo FIGURINO e normalmente colocam as aluna$ em solos sem ter o preparo técnico. O discurso normalmente é pautado pelas palavras mágicas: vc precisa ter “elan”, “en dehor” e “ser magra”. Dando ao aluno a certeza de que fazer ballet é TER status de sofisticação e cultura. Quando a própria dona da escola é ignorante e ambiciosa. Vc normalmente sente que não se encaixa “no grupo”: não sabe se é porque não é magra, porque não é rica ou porque não tem en dehor.
    Os terceiros vivem para o espetáculo, se envolvem com o espetáculo, tem idéias realmente maravilhosas para as coreografias. Encaixam variações de repertório em suas próprias composições de maneira tão perfeita que o público nem sente a mudança. Mas, invariavelmente, sua aula é fraca e o espetáculo fica com aspecto sujo. Coreografia criativa, mas execução capenga. Você sai com a sensação de ter dançado pra caramba, dançado uma coreografia difícil de executar, mas não entendeu como dançou. Sente apenas que passou pelo palco: ou correndo, ou girando, ou saltando ou….
    O aluno adulto não tem a desculpa de estar onde a mãe pode pagar. E ele precisa ter consciência do que realmente quer. Se quer sair na foto como bailarina ou se quer aprender uma arte difícil, cuja execução requer não apenas dedicação do aluno, mas também consciência de que pela idade as barreiras que ele tem pela frente serão mais difíceis de serem transpostas.
    Daí a necessidade de ter um professor consciente, pois ele te colocará as reais barreiras (não omitirá nenhuma) e te ajudará a transpô-las de maneira suave e progressiva.
    Eu conheço uma professora assim, né Kare?

    [ ]’s

    Karin

    • balletadulto

      Nossa Karin…

      Falou e disse… como sempre suas palavras conscientes, reais, e sempre permeadas do conhecimento de quem ama, trabalha e se dedica maravilhosamente…
      Obrigada pelas palavras, obrigada por acreditar, obrigada por fazer parte disso tudo!!!

      Estou mega emocionada e sem palavras…

      beijos no coração e bora pra aula!!!

  6. anita

    Oi Karen,

    O mais importante é sentir que existe vida e fome de viver, tanto em quem ensina, quanto em quem aprende. Mesmo errando muito, a alegria por tentar e tentar e tentar deve ser maior que qualquer desânimo. Eu pretendo tentar, 🙂 mesmo sabendo que estou nos primórdios do meu potencial. 😛
    Mas vc inspira!

    bisou!

    Anita

    • balletadulto

      Oi Anita Querida…!

      Obrigada!!!

      A cada dia dentro da sala de aula e a cada resposta a um post, reconheço a escolha que fiz… e agradeço a tudo e todos as oportunidades colocadas em meu caminho e a força por não desistir!!!

      beijo no coração e bora pra aula!!!

  7. Oi, Karen! Também tenho um blog sobre dança. Dá uma passadinha lá e depois diga o que achou. O endereço é: http://parladanse.blogspot.com/. Abraços, Juliana.

  8. eliana

    eu vou completar 40 anos neste mes de abril e estou fazendo ballet a um ano e meio não por exercicio fisico mas por amar dançar e quero sim estar no palco é um premio do meu esforço. confesso que as vezes parece que não vou conseguir,mas olho pra dentro de mim e arranco forças pra atingir meus objetivos . hoje pela primeira vez calcei minhas sapatilhas de ponta parece uma coisa impossivel mas eu vou vencer meus limites porque o que eu quero é dançar!

  9. eliana

    obrigado pelo carinho. adorei seu blog e gostaria de continuar mantendo contato.
    o seu blog me mostrou que não estou só e que o desejo de ser bailarina depois de adulto não é só meu.talvez eu seja a mais velha mas sorte a minha que a minha aparencia não condis com a minha idade e diposição não me falta kakakakaka é assim que eu sou: uma velha meio adolesente.

    beijos!!! até a proxima!

    • balletadulto

      Ah Eli, velha que nada!!!

      Velha é o que os outros acham que são porque passaram dos 35 anos!!!! Nós seremos sempre lindas e bailarinas!!! Vem fazer uma aula conosco!!! EStou morrendo de vontade de conhece-la!!!

      grande e iluminado beijo,

      Ká Ribeiro

  10. Élida

    Eu sou mega sortuda de ter sido colocada na Sarutaiá, nas mãos de Karen Ribeiro. Digo isso com toda a convicção especialmente porque eu não busquei o balé aos 27 anos de idade para resgatar um sonho. Nem mesmo para construir um sonho. Eu nunca tinha pensado em dançar balé e, sim, posso até dizer que cheguei até lá em busca da “atividade física” (já que o ambiente dos supinos e tênis esportivos nunca me seduziu), mas que também, lá no fundo, queria algo de força e delicadeza, de mais feminilidade, de consciência corporal, postura etc. Coisas que eu nem sei enumerar, tanto que fui surpreendida pelos efeitos das aulas de balé no meu corpo, memória e sensibilidade. Descobri o controle de tantas partes do corpo que jamais acreditei que pudesse ter (ao menos desejar ter). Bem, talvez eu ainda esteja descobrindo o descontrole do corpo, já que frequento as aulas há apenas 3 meses, e apenas 2 vezes por semana. Eu já falei que eu nunca tinha dançado balé antes na veeda? Nunca uma sapatilha, nunca uma meinha, nunca um coque, jamais um tchutchu (ainda nem sei bem se chama assim), nunca tinha assistidos vídeos de balé e nem sei nomear uma bailarina famosa. E agora me pego decidindo frequentar as aulas não mais 2 vezes por semana, mas 3. É um prazer imenso aquela 1 hora e meia (às vezes duas, que delícia), mesmo sendo dificílimo!!!!, faço tudo sorrindo mesmo, sentindo aquilo que vem e que vai e que me atravessa, e que quando eu esqueço o meu corpo reproduz e aprimora. O que eu descobri – que me ampliou as possibilidades de existir (de me sentir) – veio através do afeto. Veio através da Karen, das janelas que ela abre para todo mundo respirar. Dos elogios que ela não dispensa às melhores características de cada pessoa. De como ela faz a gente entender que cada pessoa é um exemplar, um plano, totalmente singular e perfeito e que a dança… é para todos! Sem idade, sem complexos! Além do afeto imenso que emana desta querida, há o lado sagitário ascendente capricórnio que quer ver tudo na sua intensidade… e com perfeição!! Aí você está começando a entender porque eu fui mesmo sortuda de ter caído de paraquedas na sala de Karen Ribeiro. Aliás, vai além da sorte esta combinação borbulhante do destino, porque, além de tudo, esta tia Ká é mó ser pensante! e isso também é WOW muito importante encontrar nesta vida. Assim, você talvez entenda porque eu fico feliz que a minha mãe não tenha me colocado para fazer balé quando eu era criança (ela perguntou se eu queria, eu disse que não). Porque agora, além de todo o afeto, eu quis, eu fui até o desafio, e aí não existe a cisão aula de balé x afazeres, eu levo o aprendizado que o balé imprime no meu corpo para onde eu vou. Sempre tive uma postura caída e nunca gostei que ninguém me corrigisse a respeito disso – ficava brava! E, com o balé, me vejo andando na rua consciente dos meus ombros, da minha barriga, das costelas, das costas, das pernas, dos joelhos, do pescoço, dos dedos das mãos. Ainda preciso melhorar muitoo, mas querer esta melhora, saber que esta melhora era possível era uma coisa que eu não sabia. rs E agora “por que eu faço balé?” “porque é difícil”. Porque em vez da reprovação, o que encontramos nas aulas de balé adulto com a Karen é aceitação, elogios, potência, beleza. Estou lagrimando um pouquinho agora, pensando quando ela responde “Você está mais bonita a cada dia” e eu sei que ela possibilita esta mudança tão afetuosa…!. Não sonho com os palcos, sonho com o que já estou tendo agora, uma mudança na minha relação com o meu corpo e com o entendimento do mundo a partir disso. A Karen tem empatia, você fala, ela escuta, você pergunta, ela senta no chão para te mostrar, você fica sobrecarregado, ela pega mais leve, você acha que errou tudo e ela diz “muito bem, dá para ver que todo mundo está pensando”. Eu entrei eu não conseguia ouvir a música, agora meu corpo já começa a sentir. Foi a Karen que pediu para eu ouvir, com tanta gentileza, tantas vezes, e com um psychoperfeccionismo que eu comecei a ouvir. Tantas Outras coisas. Isso é arte. O que as outras pessoas entendem por balé adulto eu não sei, mas para mim é tudo isso. Balé adulto para mim é melhor do que balé desde criança. O rigor técnico que eu sei que estou experimentando no meu corpo, através da mente e dos afetos. Eu nem sabia que era assim. Mas eu senti. É arte. O dia que a Karen falou do blog e pediu para eu entrar e contar a minha história, eu respondi: “mas eu ainda não tenho história”. Isso faz apenas 3 meses. Com ainda mais um bocado que eu poderia explicitar do que vejo de técnica-amor, mas ficando por aqui, agradeço mais uma vez, tia Ká, e nem tenho vergonha de parecer boba. Lindo é ser feliz! Obrigada pelos seus ensinamentos: conhecimento, estudo, experiência, dedicação, amor, arte, sabedoria, discernimento, coragem e, como você mesma repetiu, amor, e respeito, claro! Um beijão apertado desta pupila que viaja

    • balletadulto

      Querida pupila Elida… ou É…

      Cheia de lagrimas fiquei eu! Por tamanha compreenssão do meu trabalho… por tamanha compreenssão do meu amor por cada uma (um) de vocês e pela arte do ballet e a arte do ensino!
      Na verdade estou sem palavras por história tão linda que você está construindo na compreenssão e consciencia de seu corpo… pois um corpo é muito mais que uma conjunto de musculos, ossos, nervos, etc… é um corpo com alma, essa alma precisa de poetica, de arte para ser inteiro!

      Um grande beijo no seu coração… com MUUUUITO CARINHO,

      Tia Ká!

  11. eliana

    oi karen,
    adorei o convite para fazer uma aula contigo.também estou louca pra te conhecer.mas eu moro no rio de janeiro. bem, como nada é impossível, podemos até marcar um dia. enquanto isto vou me contentando em ver suas fotos,que são lindas .não esquecendo das suas alunas que também são.

    bjs a todos!

  12. balletadulto

    OI Eli querida!!! (já fiquei íntima!!!)

    Nossa, e sempre tenho oportunidades dadas por outras bailarinas adultas a ir fazer um workshop no Rio… mas e tempo?! Ai ai… estou vendo a cada dia que preciso mesmo arranjar um tempo mais que especial para ir até aí!!!

    beijos iluminados,

    Ká Ribeiro

  13. viviane franco

    Desde de pequena tive esse sonho de ser bailarina,de dançar! Fiz aulas por um tempo,mas quando completei 11 anos de idade descobri que tinha diabetes.Na época era mais complicado para uma pessoa com a doença e dependente de insulina ter uma atividade física muito pesada, e consequentemente uma carreira que pedisse isso!
    Sonho cortado.
    Troquei o movimento do corpo,pelo movimento das pinceladas e das formas na fotografia!
    Por minha sorte,a medicina evolui,e hoje uso uma bomba de insulina,que me proporciona fazer o que desejar!
    Voltei a fazer Flamenco e experimentar o Ballet!
    Ballet que primeiramente veio com o intuito de melhorar a postura para o Flamenco, mas que na verdade já vinha de um sonho muito antigo.
    Entrei com cautela,mas logo de início me apaixonei novamente e voltei a sonhar!
    Do fundo do meu coração agradeço a Karen pelo incentivo e paixão pela arte.
    Mulher apaixonada,excelente profissional,aberta a ensinar tudo o que sabe aos seus alunos. Consciência do movimento,sentimento do corpo!
    Mas o principal é o fato de ter me proporcionado sonhar de novo,e querer com toda a minha alma, de sentir EU enquanto danço.
    O único momento que sou EU.

    • balletadulto

      Oi Vivi!!! Querida e linda Vivi… assim… vc me encheu os olhos de água!!! E os da Ana Esmeralda, que estava aqui ao meu lado quando li seu depoimento!!!!

      Poder proporcionar o espaço, o momento e a alegria de vc ser VOCÊ é indescritível, e afirma minha escolha cada vez mais… vocês guiam meus passos para esse lugar mágico que transforma a minha vida de forma plena…

      Eu tambem posso e sou EU nesta hora… Tudo o que sei passar, e ensino devo a vontade de vcs de aprenderem!!!

      E a cada depoimento de vcs eu fico assim, com os olhos cheios de lágrimas, com um sorriso enorme no rosto, com uma vontade enorme de ir para a sala de aula, e com o coração repletoooo!!! e CLARO sem palavras!!!

      amo muito você meu amor!!!

      beijokas iluminadas,

      Ká Ribeiro

  14. Juliana

    Oi, Karen! Desculpa a demora. Que bom que gostou do blog! Mande as informações sobre a bolsa para meu e-mail: ravelli.juliana@gmail.com. Trocaremos informações sobre essa arte que nos encanta tanto. Bjos!!! Juliana.

  15. eliana

    oi karen! tudo bem?
    tava com saudade…( quem mandou me conquistar?!) agora não tem jeito. vou ser seu carrapatinho rsrsrsrsrsrs. bem… é muito bom conversar contigo.ler o seu blog é um combustível pra mim. eu leio e digo pra mim mesma: eu posso! eu vou conseguir! ontem em especial lembrei muito de vc e de suas alunas e disse pra mim: vai eliana vc pode, vc consegue… oficialmente foi a minha primeira aula de pontas e confesso que estava um pouco receosa. será que vou conseguir? era o que eu me perguntava na semana passada, quando coloquei pela primeira vez só para experimentar. como vou me equilibrar? como vou me manter em pé? e dançar!? nossa me fiz tantas perguntas. o medo de não conseguir me deu até uma certa frustação. mas a aula de ontem foi maravilhosa senti muita dor. mais no calcanhar do que nos dedos, porque estes estavam dormentes. ser bailarira não é fácil mas é lindo e eu vou conseguir.
    beijos!!! jesus te ama e eu também!!!! de montão!!!!!!!!!!!

    estes estavam dormentes

    • balletadulto

      Querida Eliana!!! PARABÉNSSSSSS!!!!

      PARABÉNS PELA GRANDE CONQUISTA!!!!!!
      Agora vamos lá: veja se os dedos não estão dormente e o calcanhar doendo por que a sapatilha não ta apertada… Ou se de repente seu pé não estava mais inchado que o normal, pois dançar com os dedinhos dormente pode te machcar e calcanhar doendo ninguém merece!!! rsrsrs

      Amo suas visitas e nossas trocas!!!
      MInha aluna de 48 anos há 16 sem por pontas está voltando agora, também! Ela também fica insegura, mas lindíssima ainda mais linda com o desafio sendo enfrentado e superado!!!!

      MIl beijosssss carinhosos no coração,

      Ká Ribeiro

  16. eliana

    hi… teve um errinho de digitação. rsrsrsrsrsrs liga não é a pressa rsrsrsrs até mais!

  17. DORINHA

    Minha princesa bailarina!!!
    Seu trabalho vem abrindo as portas do íntimo inibido de cada mulher. Vejo a realização de suas bailarinas, simplesmente nos movimentos leves dos braços, suavidade dos passos, olhos que viajam nas músicas, trilhas, escolhidas com tanto carinho, que contagiam aqueles que tem a oportunidade de se deixarem levar pela mágica dos movimentos e a riqueza de sentir o quanto podem, calçando um par de sapatilhas.
    Sua criatividade de criação motiva o íntimo de cada uma de suas pupilas, seu espetáculo simplesmente massageia o ego de cada criança, jovem, senhoras e até mesmo vovós, colocando em cada uma a certeza do domínio, do eu posso através da magia da dança.
    Você é uma guerreira que acredita no seu potencial e através da sua alegria, amor, carinho, respeito e profissionalismo devolve a mágica do espetáculo aos pés e coração de cada pessoa que se submete ao seu dom maior ” ensinar “!
    Beijo no coração.

    • balletadulto

      NOssa mamãe…!!!

      Assim você faz meu coração inflar e acelerar!!!
      Lindo o que escreveu, e mais lindo o que me disse… vem dar aula aqui em são josé que eu serei sua aluna… imagine a honra de poder ser maestra da sua própria mãe?????

      TE AMO!

      beijos mil no coração,

      sua princesa bailarina, Ká RIbeiro

  18. Sandra Fornes

    Acho lindo sua dedicação para com seus alunos Karen, tenho 44 anos e gostaria muito de fazer ballet com vc, fiz dança contemporânea alguns anos, mas sempre achei tarde demais para fazer ballet, até achar o seu blog e ver tantos depoimentos legais. beijos em seu coração.

    • balletadulto

      OI Sandra querida!!!!
      Bom dia!!!!
      Que lindo que gostaria de ser minha aluna!!! Estou esperando vocÊ!!!! TEnho várias alunas entre 38 e 49 anos que estão se redescobrindo com o ballet clássico, fortalecendo seu corpo e sua alma! Para mim é uma grande conquista cada conquista de vocês…
      Estou te esperando!!!! Fiquei muito feliz!!!!

      grande beijo no coração,

      Ká Ribeiro

  19. Paulinha

    Tia, tô com saudade dos seus posts!! Cadê, cadê??? Rs.

    Beijocas!!!

  20. Sameera

    Boa Noite,
    Trabalhei por 15 anos lá no céu , bem pertinho de Deus Pai, já muitos anjos por lá, mais NUnca Imaginei que eles estivessem aqui, em Terra.
    Sem muita propaganda , mais hoje sábado assisti sobre sonho de uma bailarina, num canal X, e aquilo tocou minha alma.

    Senti no meu coração mais que fantasia,mais sedução , auto controle, auto estima, calmaria.

    Me deu uma vontade talvez, Impossivel, queria queninguem lesse, mais te digo::

    Me senti com 12 anos quando fazia D.RD. e prem minha professora morreu jovem em aciedente automobilistico, e segui minha vida, me toreni Comissaria de Voo, e estou em Terra a quase 4 meses, tenho 38 anos sem filhos, e me deu um aperto, uma vontade de sair correndo , e ir p o balé como se eu fossse aquela menininha.

    Bem fiz uma pesquisa que me trouxe direto a este blog.

    Moro em São Paulo, e queria Perguntar??

    ë pervisto uma pessoa assim com 38 anos , se dedicar de corpo e alma, e fazer desta prática, um amor pessoa? Posso Te questionar por meu amil, particlurar, Não posso ousar em fazer perguntas, diante de tantas profissionais e estrelas, Eu sou só um pontinho, querendo resnascer.

    Feliz Dia Das Mães, e Que Deus Pai Te abenções sempre, …
    Seja muito Abençada.
    Millayde
    Sameera
    Silvia

    • balletadulto

      Chorei muito com sua mensagem… querida Silvia!

      Respondendo: sim aos 38 anos você se dedicar de corpo e alma… escreva para mim: ballet@anaesmeralda.com.br responderei a tudo com muito prazer!

      Aguardo você para uma aula experimental!

      grande e iluminado beijo no coração,

      carinhosamente, Tia Ká Ribeiro

  21. heydi

    “ARTE DO BALLET CLÁSSICO ESTÁ MUITO ALÉM DE SER APENAS UM EXERCÍCIO FÍSICO,…”

    Acredito nisso e levanto essa bandeira.

    E acredito tb que, já que estamos preocupado com qualidade de ensino, devemos tb, se for da nossa capacidade, nos preocupar tb em transferir o que sabemos pra quem quer realmente aprender e melhorar.

    Eliana Caminada, Vera Aragão, Wanda Bambirra, Mariana Moraes, entre outros são exemplos disso.

    beijos

  22. Jhunior Vianna

    Nossa eu sempre fui fascinado pela dança e o ballet classico sempre achei lindo demais, tenho 33 anos , cresci naquele meio machista de q o ballet não era coisa p/ meninos , apesar de ser encantado por ele , guardei comigo essa vontade e na fase adulta sempre quis encontrar um lugar p/ aprender , hoje em dia vejo que muitas barreiras nessa questão cairam ,mas mt irá com certeza depender de mim , meu modo de viver e agir hoje me fazem querer buscar isso , é algo q desejo realizar , comigo mesmo , um sonho, q

  23. Maria Lygia

    Olá,sempre achei lindo o ballet,fiz quando tinha 8 anos,não me lembro quando deixei,agora com 39 anos,entrei em uma academia,ás vezes acho impossível de conquistar esse sonho de poder fazer uma apresentação,mais estou perssistindo em chegar lá.

    obrigado
    Lygia

    • balletadulto

      Olá Lygia querida!!!

      Não esqueça de nos dizer onde, quando você se apresentará para podermos estar lá na platéia aplaudindo você!!!

      um grande e iluminado beijo,

      Tia Ká

  24. Olá!
    é um prazer star escrevendo aqui!
    Tenho 36 anos e iniciei no ballet há 1 semana!
    Tenho paixão por ballet… as linda bailarinas e sapatilhas…
    Acompanharam meus sobhos de infância e adolescência!
    Confesso… Tenho um pouco de medo, mas vou seguir!
    Não vejo a hora de calçar a sapatilha de pontas!!!
    Um beijo, me deseje força e sorte!
    Beijoss iluminados a todos!

    • balletadulto

      OLá REnata querida!!!

      MUito obrigada!!! Prazer é recebe-la por aqui!!!
      Forá na sapatilha, merda e muito brilho e luz em sua vida com o ballet!!!

      grande e iluminado beijo,

      Ká Ribeiro

  25. Flávia

    Olá,

    Sempre gostei de dançar mais por vários motivos acabava adiando… Aos 34 anos bem estruturada procurei academia de Ballet… e enfrentei preconceitos devido a idade e por nunca ter feito ballet.
    Não desisti, até que eu encontrei uma escola maravilhosa com professoras mais maravilhosas ainda, que me dão força e incentivo a cada dia..
    A academia fica no Tatuapé Vania Molla escrevo pois amo cada minuto da minha aula e principalmente carinho e respeito para com nós Adultos iniciantes.
    Ah! Essa semana comecei a usar sapatilha de ponta… Estou muito feliz por cada evolução!
    Por isso se você gosta e tem vontade de fazer ballet vá em frente, preconceitos terão de alunas, professores, escolas.. mas você irá achar uma academia que irá aceita-la de braços abertos.

    Um grande abraços ,

    Flávia Kroschinsky

    • balletadulto

      Olá Flávia querida!!!

      Parabéns!!! Depois me manda em ballet@anaesmeralda o endereço eo site, para eu visitar e colocar no futuro site!!! beijokas iluminadas e muita dança e muito ballet!!!

      beijokas iluminadas,

      Tia Ká

  26. Fabiana

    Pois é, Naren, também penso que o Ballet Clássico, deverá SEMPRE ser Ballet Clássico. Isto´é, não perder sua esencia, seu objetivo, exigencia… o que faz dele facinante! Amo Ballet Clássico, posso até dançar o moderno e o contemporaneo… porém nunca deixarei o Clássico!
    Atualmente estou “arriscando” dar aulas para adultos! Estou mais apaixonada ainda… Estou gostando muito! São alunas diferentes, maduras, com objetivos e limitações… É ótimo!
    Estou buscando formação adequada. Assim como vc, também penso que a metodologia deve ser outra, afinal o publico é outro, bem diferente do habitual!
    Ká, quando souber de cursos de capacitação, por favor, avise me.
    Parabéns pelo trabalho!
    Um grande e apertado abraço, Fá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s