Arquivo do mês: maio 2010

Seriedade, trabalho e claro… festa para comemorar!


Queridos leitores, bailarinos, pupilos, amigos…

Quem me conhece mais de perto, daquele todo dia, sabe dos ultimos acontecimentos… Sábado tive a grande honra de ter sido jurada de um pequeno festival de danças em Suzano. Meu Grupo de Ballet Clássico Adulto Karen Ribeiro apresentou-se (depois de um show de falta de organização, show este que deu-se por todo o Festival), foi uma delícia apresentarmo-nos como Grupo de fato, e eu fechei o espetáculo com o Solo que a maestra Ana Esmeralda montou para mim no final de 2009 e já premiado na Holanda este ano de 2010 – “Encuentro” (sincretismo do ballet clássico com o clássico espanhol).

Mas tirando o momento de divulgação do trabalho do ballet clássico adulto, houve o trabalho de julgamento das escolas inscristas e de seus interpretes. Tivemos momentos muito bons, porém outros lastimáveis no quesito falta de respeito com o profissional jurado, bailarino, etc.

Eu tenho feito desta minha escolha pelo ensino do ballet clássico e da busca pela maestria (quem sabe um dia!) horas diárias e intermináveis de estudo, dedicação, aprendizado, e venho colhendo os frutos e vendo as plantinhas germinarem das sementes plantadas desta seriedade ao encarar a arte do balet clássico na escolha que fiz optando trocar a medicina bem sucedida pela maestria do ballet clássico para adultos.

Neste festival em questão, com olhar de jurada e com a responsabilidade para a qual tal posto me chama, tive a oportunidade de vivenciar a falta de preparo de alguns “profissionais” que expõem seus alunos a situações totalmente irresponsáveis, não apenas pelo ensino do ballet clássico mas principalmente no corpo de bailarinos(as) jovens / crianças expostas a trabalhos de péssima qualidade que sentirão esses efeitos em um futuro não tão distante.

Infelizmente em 101 coreografias apresentadas houveram pouquíssimas de ballet clássico que me chamara a atenção de modo a me marcar e fazer lembrar… “La Valse “conjunto de Ballet clássico juvenil do Centro de Artes Pavarini estava absolutamente divino… LINDÍSSIMO. Também do CAP o pas de deux juvenil “As travessuras de Mickey e Minnie” – que bailarina era aquela ?! BELÍSSIMA!!!!A coreografia “Nega Maluka” – estilo livre juvenil da Escola Regina Ballet, lindo harmonioso musical… e em momento algum eu notei que a bailarina principal era cega! LINDISSIMO.

O Grupo “LOUCOS POR DANÇA”  que arrasaram todas as vezes que entraram no palco com coreografias belíssimas, musicas editas, trabalho sério, e que expressividade (até mascarados e coberto por completo a gente sentia a interpretação de cada integrante). Hoje tive a alegre notícia que foram selecionados para se apresentarem no Programa da Xuxa. Se puderem dêem uma olhadinha é aquele tipo de trabalho que VALE MUITO A PENA ser visto. Street dance.

Teve também William e Aline Moraes… Melhores bailarinos dos festivais. Infelizmente o Willian está sendo”usado” antes do tempo… mas deve se dedicar ao estudo da arte do ballet e com certeza se transformará em um excelente bailarino profissional, disciplina, dedicação, humildade e muito trabalho o deixarão mais belo que é… Aline é linda, musical, forte… me arrepiou em “Paquita” e o mesmo que eu disse em relação ao William serve para Aline! O bailarino revelação era tudo de mais lindo… Alef (e sim Alef e William era do CAPavarini)… e para você o recado: NÃO QUEIME ETAPAS, ESTUDE!!!

Devo parabenizar também o Estudio Coppelia de São Miguel Paulista, da coreografa e professora Luciana Collin. Trabalho lindoooooo! Sério, tecnico, criativo, respeitando os bailarinos e uma delicia de assistir. Parabéns Luciana pelo maravilhoso trabalho! E com certeza irei dançar com você no final deste ano!

Alguns outros trabalhos me deixaram brava pela falta de formação em ballet clássico de quem ensina. E não culpo nem mesmo ao próprio professor, mas eu pergunto ao mesmo, porque não vamos buscar formação??? O aluno feliz no palco não  justifica coloca-lo lá sem saber o que está fazendo respondendo por solo de ballet clássico de repertório.

Fui colocada em uma situação que me fez grossa no camarim quando professores e diretores não satisfeitos vieram reclamar da nota pois queriam trofeu. É isso que querem? Troféu? E o ensino, e a arte?

Pensei mesmo, pois estou trabalhando duro para mostrar que o trabalho com o publico adulto pode ser sério, formador, mesmo que diferente para aqueles que começam desde crianças… e tenho certeza que minha opção por ser justa no referido festival apenas justificam minhas idéias e meus referenciais. Sairei escolta mais outras vezes quanto preciso for para defender a arte do ballet clássico e o nome daqueles que levo em meu curriculum que são grandes maestros pois além de pedagogos da técnica são maestros na arte que ensinam.

e… por causa desse jeito meigo humilde mas também sério e justo para validar cada uma das pessoas que adentram minha sala de aula, com respeito e seriedade… ganhei o seguinte presente:

Com intuito de divulgar a seriedade do trabalho de ensino do ballet clássico para adultos a publicitária Ana Clau Wicher criou essa campanha institucional, que terá incío amanhã com essa festa de lançamento e em breve será lançada em revistas de todo o brasil!

Karen Ribeiro tem uma história de amor com a dança. E o ballet a abraçou aos 3 anos de idade, com seu pai amoroso a abraçou ainda criança e a ensinou que o caminho da diferença e da superação é um caminho mais bonito que o da apatia e da aceitação calada. Karen nasceu com uma diferença de 6,5 cm centímetros nas pernas e corrigiu sua postura com anos de dedicação à dança. Aliada à sua lenda pessoal, é terapeuta ocupacional formada pela Faculdade de Medicina da USP (FM/USP), com especiliazações em gerontologia, reabilitação cognitiva-comportamental e saúde mental. É hoje, bailarina clássica, com formação técnica reconhecida pelo MEC, pela metodologia cubana, com atualização metodológica na escola de Agripina Vaganova. Desenvolve uma séria metodologia para a formação de bailarinos adultos, que além de aprenderem a arte do ballet clássico aprendem também a usar suas características pessoais na composição de sua dança e a resgatar o sonho de dançar, muitas vezes esquecido na infância ou nunca despertado.

Neste próximo dia 13 de maio, a bailarina Karen Ribeiro juntamente com seus alunos e bailarinos convidados se apresentarão com a coreografia “About me, about us” no BABALEC – “Arte em ação” para a festa de lançamento da campanha publicitária: “Ballet Clássico para adultos Karen Ribeiro. Seu sonho levado a sério.”.

Também será feito pela bailarina Karen Ribeiro e o Studio Ana Esmeralda uma homenagem aos dois grandes maestros de Ballet clássico: Sacha Svetloff e Liliane Benevento, com a entrega de placas de prata, uma vez que a seriedade e dedicação destes apenas fazem desenvolver para o bem a arte do ballet clássico no Brasil.

Data: 13 de maio (nesta quinta)

Lançamento 23h

Performance: 23h30 (após a performance, pista aberta)

Local: Espaço Cambridge, av. 9 de julho 216 (Homem R$25 / Mulher R$15 – DRT 50% desconto)

A empresa “Ponta Firme” (www.pontafirme.com.br) apóia com exclusividade e seriedade esta campanha!

Aguardo a presença de todos lá nesta quinta!!! Muitos de meus alunos estrão atuando comigo na coreografia “About me, about us” – com musica de introdução da musica de Carmina Burana pelo The Doors.

Um grande e iluminado beijo,

Karen Ribeiro – ou carinhosamente “Tia Ká”

3 Comentários

Arquivado em ballet adulto, Diário de uma professora de BALLET CLÁSSICO PARA ADULTOS..., Uncategorized