Ballet clássico na volta das férias e na corrida contra a balança!


Olá bailarinas e bailarinos!

O tema peso sempre nos persegue não é mesmo?! Acho que está para existir alguém realmente satisfeito com seus quilinhos a mais, ou pasmem a menos!!! Daí quando junta com o tema BALLET CLÁSSICO então ui!

Como eu trabalho com adultos eu trabalho com pessoas NORMAIS. Isso gente que come. trabalha, as vezes sem tempo de se alimentar direito e mesmo de sofrer cortes drásticos alimentares….

1. O peso atrapalha?!

Qualquer sobrepeso atrapalha nosso desempenho corporal fisiológico. No ballet clássico vc nõa começa no avançado, e neste trabalho de preparação corporal, aprendizagem da movimentação, você começa a se moldar… a “mudar” estruturas musculares, reforçar musculaturas fragilizadas por posturas corporais inadequadas que nos dão até mesmo dores e problemas.

Esteticamente: as roupas de ballet muito justas e que servem para mostrar o trabalho muscular, e o melhor desempenho de nosso conjunto musculo-dança. Quando estamos no sobrepeso e temos o índice de gordura muito acima fica menos estético porque ninguém quer ficar com “banhinhas saltitantes, né?” então cabe a cada uma de nós usarmos “figurinos” que nos favoreçam: saias que não aumentem o bumbum, por exemplo: as saias de crepe favorecem todos os corpos enquanto as de de tecidos muito sintéticos aumentam em muito nossas “linhas”rs. Saias muito compridas e usadas “abaixo da cintura” cortam nosso comprimento e … bum viram bolinha! rs Tem gente que fica linda de bermuda ou short de lã (eu fico com um bumbum maior ainda!, prefiro as sainhas de crepe). Minhas alunas tem optado cada vez mais pelas sainhas mais curtas, mesmo que seja mais curta na frente e com o bico atrás – elegante, essas sainhas aumentam a linha de perna (comprimento…)… Ou seja pergunte ao seu professor ele vai saber dar uma dica legal!!!

Saltos e joelhos: Se vamos começar ou recomeçar alguma atividade física temos antes que trabalhar passo a passo. Ninguém deve se jogar em saltos e grand plies sem estrutura muscular adequada. Sim, desde o grand plie temos que fazer ante sum reforço muscular e isso serve inclusive para a super magrinhas!!!

Sem contar outros sobrepesos: de namorados, maridos, filhos,  trabalho, etc… Esse sobrepeso também pode favorecer o sobrepeso do corpo… Uma pessoa que tem leveza, não necessariamente tem sobrepeso… seja na vida ou corporalmente. Tenho alunas que tem peso corporal que as pessoas olhariam e diriam “ah… essa gordinha?!” – e quando a bailarina entra eles olham: nossa como ela é leve!

O peso na nossa vida ou sobrepeso atrapalham sim, ainda mais quando a gente não consegue lidar com ele. Muitas vezes é mutio mais necessário o trabalho muscular de sustentação, e ter um tempo para pensar em si mesmo (que o ballet propicia) para ajudar a resolver esses outros sobrepesos que acabam nos “enchendo”!! ;o) rs

2. O ballet emagrece?

Nada isoladamente emagrece! Gastar calorias mas ingeri-las em valor superior ao gasto: não emagrece! Exercícios sem dieta, ajudam a não engordar… Para emagrecer é necessário dieta BALANCEADA + atividade física. O ballet é um exercício basicamente isométrico, e sim gasta calorias. Mas é necessário saber o que esta sendo feito e como manter o gasto calórico durante e após a prática do exercício.

Costumo dizer que o ballet clássico MODELA o corpo da mulher e do homem! ELE NOS AJUDA A DESENHAR NOSSOS CORPOS! Venha experimentar! rs

3. Mas eu sempre fui gordinha… tenho vergonha.

Esse talvez seja seu maior desafio: se redescobrir mulher e bela com o corpo que tem, e a partir daí ver se deseja de fato mudar ou não… E o que mudar! Ainda mais importante. O ballet lhe permite um contato com você mesma com seu intimo, e assim vc passa a ser mais honesta com esse querer, que deixa de ser do amigo(a), namorado(a), marido (esposa) e passa a ser SEU OBJETIVO.

Uma das coisas mais gostosas que ouvi de muita gente que assistiu ao espetáculo foi: nossa elas são pessoas normais, como eu… eles são direntes uns dos outros… Eu sei e acho belíssimo a busca pelo corpo de baile igual corporalmente que vc nem sabe quem é quem. Ok. Mas esta não é a realidade de bailarinos que começam adultos e já vem com corpos prontos! Meu corpo de baile mesmo diferente foi lindo pois tinha a mesma energia em palco!

O Ballet vai lhe dar a possibilidade angustiante e ao mesmo tempo reveladora. Páre de se olhar no espelho com a cobrança do olhar “do que o outro vai achar” esse outro que pode ser apenas o seu interior…

Pense, reflita e se permita ser quem você é! Pois a gente só imprime mudanças naquilo que aceitamos como é, vivemos o como é e então descobrimos como mudar!

Então eu “super” recomendo o ballet!!! Na volta das férias então?! Momento mais que bom: o momento que você está disposta(o)!!!

grande e iluminado beijo,

Tia Ká

Ah!!! e começa AMANHÃ!!!! IMPERDÍVEL!!!!

 

Para levar para casa e pensar:

“O possível não nos é dado. É preciso criá-lo.” – Élida Lima

Anúncios

24 Comentários

Arquivado em A DANÇA: BALLET CLÁSSICO SEMPRE!

24 Respostas para “Ballet clássico na volta das férias e na corrida contra a balança!

  1. Mari Lessa

    Ai Ká.. lindo como sempre!!
    Preciso dizer que chorei? Não né?
    Parei o ballet aos 12 anos pq achava q não era pra mim: não me sustentava na ponta, não conseguia uma piruetinha sequer e principalmente era a gordinha da turma!
    Demorei pra criar a coragem de voltar e com vc venci tudo isso… minha ponta devia ser mto mole pra mim, a pirueta ainda tô tentando e o corpo de bailarina perfeita descobri que não é o mais importante!
    Obrigada, Ká!! de verdade… por me reapresentar a essa paixão e me fazer amá-la ainda mais!
    TE AMO!

    • balletadulto

      Little fish!

      Você é uma das pessoas mais talentosas para o ballet clássico que aceitaram o desafio do retorno. NUnca me esqueço do primeiro dia de aula que você fez, super timida, rs, mas belissima e compenetrada.
      Seu amor transborda em seus passos e na busca da perfeição!
      O CORPO DA BAILARINA É IGUAL A TRABALHO, que vc faz de montão!!! Afinal bailarina vc nasceu!!!

      também te amo minha peixinha!

      Tia Ká

  2. Nos veremos amanhã, ok?

    Incrível o seu compromisso com a dança. Parabéns, Ká! 😉

  3. Rachel Monteiro

    Ótimo post. EStá cheio de gente que diz que não faz ballet por não ter o tal corpo de bailarina. E mais um paradigma vai pro chão!

    • balletadulto

      O tal corpo de bailarina… ele é tão difícil, mas o que é um corpo sem alma, sem sentimento…

      Hoje na Aula da maestra Natalia eu recebi um elogio que me abalou: “você é tão artista, que linda…” vindo de uma bailarina russa, professora, maestra…

      E todos bem sabem que eu sou uma das bailarinas que estão em sobrepeso, que não tem o físico perfeito. E quando eu desanimava ou começava a ficar paranóica com isso sempre tive uma ou um grande maestro para dizer que 1% se deve ao talento, 99% ao suor e trabalho. Nessa compreenssão tracei meu caminho na arte do ballet e até solista em um grande lugar eu fui…

      Hoje com vocês e com a recepção do público de pessoas normais dançando, a Cassia de http://dospassosdabailarina.wordpress.com também tem levantado muito esse assunto, vimos que esses paradigmas realmente estão evoluindo pelo o que de fato deve ser: a arte a dança pertence a você. O seu objetivo com isso lhe dará a o compromisso e a responsabilidade em seu corpo e em seu caminho na arte e na vida, né?!

      ops falei demais!!!

      beijokas Chel!!!

      • Rachel Monteiro

        Não falou demais não, falou o necessário. Talvez às vezes possa parecer q vc exceda, mas tem sempre um ouvido preciando ouvir exatamente isso. A frase que seu maestro utilizou pra te incentivar foi a frase na qual me apeguei todas as vezes que minha cabeça dizia pra mim: “Da onde vc tirou essa idéia imbecil de fazer ballet?”. E era engraçadíssimo, pois todas as vezes que eu falava pra mim mesma ‘essa é a ultima aula q eu faço’, voce dizia algo que me trazia para a realidade do trabalho, afinal o ballet não entraria em mim por osmose, eu teria, tenho e continuarei tendo que trabalhar e me esforçar. Por isso acho ótimo que sejam 99% de trabalho!

        Então, nada melhor que sua própria história (por conta da pouca superação na sua vida…rsrs) pra encorajar e estimular suas alunas, atuais e futuras, né? 🙂

  4. Rew

    Muito bem colocado, Ká! Quanta magrinha por aí não peeeeesa que só vendo!
    Eu já escutei umas coisas absurdas de que ballet não é pra mim, já passei da idade, mas eu sou gordinha, eu não vou saber decorar….Permita-se! Essa é a nossa graça e o que tem nos atraído: a chance de nos conhecermos de outras formas. Descobrir outras versões de nós mesmos!

    beeeeeijos

    Reeew

    • balletadulto

      Rew!!!

      LIndo isso: “Permita-se! Essa é a nossa graça e o que tem nos atraído: a chance de nos conhecermos de outras formas. Descobrir outras versões de nós mesmos! ”

      É isso aí…! ❤

      beijokas

  5. Ju

    Palavras sábias como sempre!~
    Beijooooooos
    Ju Loyola

  6. balletadulto

    Obrigada Juju!!!

    beijokas!!!

  7. balletadulto

    :õ) Obrigada Chel!!!

    VOcês não sabem a quantidade de vezes que me fazem continuar!!!!

    beijokas!!!!

  8. Caros, boa tarde. Peço licença para comunicar algo que pode ser interessante a vocês. Trata-se de Calígula, do Balé da Ópera de Paris, que será exibido no dia 8 de Fevereiro (às 20:30h), exclusivamente nos cinemas. É a primeira coreografia de Nicolas Le Riche da Étoile Dancer.
    ___
    Construída como uma tragédia, a coreografia acompanha a inexorável progressão deste herói solitário a caminho da morte. Acompanhado por “As Quatro Estações”, de Vivaldi, que ilustra a irremediável passagem do tempo, a dança, em toda sua profundidade e energia, traduz a poesia e a violência inerente numa vida consumada pelo excesso numa velocidade impressionante.

    Caso queiram entrar em contato comigo para esclarecer quaisquer dúvidas, meu e-mail é rafaelqueres@cometa.me

    Abraços,
    Rafael Queres – LiveMOBZ
    http://www.mobz.com.br

  9. Olá Karen, tudo bem?!!
    Estava navengado pela net, meio sem noção do que procurar para minha situação… … vou resumir para não me alongar: lendo seu depoimento percebi que de comum tivemos as “botinhas ortopédicas” e o ” médico gente boa” da infância, mas diferentemente de vc, usei aparelhos nas pernas enquanto pré-adolescente (mas tudo bem hoje nesse quesito).
    Nunca levei muito jeito com determinadas atividades, mas sempre me esforcei, joguei handball durante anos, mas entrei para a faculdade e parei com tudo, hoje tenho 32 anos, estou acima do peso (uns 7 kg) e uma senhora fibromialgia me aconpanha a alguns anos, com crises mais intensas. Enfim, minha dúvida, mesmo com esse meu histórico poderia fazer aulas ou apenas seria uma ilusão na qual estaria me apoiando para não perceber que possuo mais limitações que o normal?!
    Não quero paraecer trágica, é que já estou meio de saco cheio de pessoas que não tem certeza de nada e que nos tratam com seus “achismos” principalmente os médicos (tb encontrei alguns médicos como seu ortepedisna da infância ao longo da minha tragetória), minha auto-estima está muito baixa e confesso que não seria um trabalho fácil para mim (nós)… Mas, mais uma vez, estou disposta a tentar…
    Não acredito no acaso, sei que cada coisa acontece no momento certo, com as pessoas certas, basta confiarmos numa força maior que nos guia e nos alimenta a cada dia!
    Muito sucesso na sua empreitada!
    Abraços Fraternos!
    Dani Valala.

    • balletadulto

      Oi Dani!!!

      Acho que o desafio é válido e consistente! E as aulas te ajudarão não apenas a modelar o seu corpo mas se permitir uma nova redescoberta de você mesma… POis mais que um exercicio físico o ballet é uma arte, e desta forma alimenta não só o corpo…!

      Eu topo o desafio! Quando você vem nos visitar???

      Beijo grande,

      Tia Ká

      • Olá Ká, obrigada pela atenção e a resposta!

        Gostaria de aceitar seu convite, para tanto quero saber qual o melhor horário para fazer-lhe uma visita. Como não moro mais tão perto (pois já morei numa travessa da Av. Paulista), confesso que o período da tarde seria melhor, mas se não for possível dou um jeitinho nos meus horários (casa, marido, bichos… como vc mesma já frisou em seus posts somos pessoas comuns!!!)…
        Mais uma vez grata pela atenção!

        Abraço Enorme!

        Dani Valala.

  10. Oi Ká, adorei os seu comentários no meu blog ! Com certeza vou seguir os seus conselhos e agradeço pelo incentivo.
    Eu também vivo na guerra contra a balança, desde pequena eu era cheinha depois que eu fiz 12 anos radicalizei a alimentação com a ajuda da minha vó e emagreci acho que uns 10 quilos! e estou mantendo graças à dança . Na alimentação eu relaxei um tempinho mas nunca deixei minhas frutas do café da manhã e do lanche. Mas pra mim, bailarina gosta mesmo é de comer besteira, inclusive depois do ensaio, hehehehe. Meus músculos estão tímidos ainda, logo eles aparecem, rsrsrsrs.

    amei o post, beijinhos

  11. balletadulto

    Dani!!!

    Tem uma turma nova começando!!! Terças e quintas das 15h as 16h30, o que acha?! Vamos fazer uma aula experimental?!
    Me escreva: karen@balletadultokr.com.br

    Beijokas iluminadas!!! Estou te aguardando!!!

    Tia Ká

  12. Vânia

    Opa, adorei o post! Mais uma gordinha cria coragem e se apresenta segunda que vem… rs
    Beijos!

  13. Oi Ká!!!

    Semana que vem te visito sem falta então…

    … sendo chata mais uma vez, se puder me envie os dias, horários e valores das aulas, pleeeeease ?!! Kkk…

    Até semana que vem!!

    Bj0s Dani Valala.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s