“We all have to start somewhere” – Todos nós temos que começar de algum lugar…


Boa tarde Bailarinas e Bailarinos!

Quem já frequentou minha aula sabe o quanto procuro preservar a minha autenticidade, em ser eu mesma, e para muitos até espontânea demais. Como tempo a gente vem lapidando, como todos, e crescendo e modificando. POrém recebo cada aluna(o) como uma mulher, como um homem. Ou seja não é apenas a bailarina clássica, a professora de ballet que recebe aqueles que vem buscar as aulas, a mulher Karen Ribeiro também. Muitas vezes até me abro pessoalmente contando “causos” da minha vida particular àqueles que passaram a ser o centro de minha vida…

Pode parecer loucura, mas vivo para meus alunos, minhas aulas, minha profissão. De forma que sempre olho para cada um de vocês com um certa proximidade! E muitas vezes quando vejo as expressões faço minha “análise”… E tento experimentar a expressão daquele aluno em mim. HÃ?!

Eu me importo, é isso. E referencio com meu repertório para tentar compreender o que está acontecendo. Pois muitas vezes parece que tudo está claríssimo no ballet e não há o desempenho esperado pelo aluno e este sai “frustrado”… Então comecei a me importar ainda mais com o contexto dele, mesmo que ele não fale, sua postura, expressões, olhares, irritação ou não, modo como está vestido, o cabelo, o sorriso ou não da entrada e o da saída… observar… legado de ser terapeuta ocupacional. E acredito que isso está fazendo toda a diferença…

Ano passado muitos de meus alunos pediram, fizeram cartinhas, mandaram e-mails pedindo que eu não parasse de dançar. Olhinhos marejados e brilhantes pedindo, me emocionaram. Não se tratam de crianças, e sim de mulheres e homens adultos que se identificam com a Karen Bailarina, e esta os inspira… Bom, emocionada com tantos pedidos, decidi não aposentar as sapatilhas, retornar às aulas particulares de ballet clássico com uma maestra russa (a Maestra Natalia Zemtchenkova), cuidar mais do corpo e da saúde. Ampliei minha equipe com meus pares amados, e com quem posso contar, e diminuí minhas atividades burocráticas orientando melhor minha equipe administrativa e facilitando a conversa e o aprendizado também do modo como eu gosto de trabalhar. Minha direção está sendo feita a 4 mãos, sendo que Eu e Carlos presenças reais.

Mas bailarina e professora são profissões diferentes e EXIGÊNCIAS diferentes. Então aulas de maestria e de metodologia. Construção de aulas, construção coreográfica, aulas de postura profissional. Como diria minha maetsra: “Não tem como transformar você em uma professora russa, você sorri demais, é muito amorosa. Mas tem como ser uma das melhoras, pois vc tem capacidade técnica e teórica, e muita experiencia. Incrível como transforma seu corpo em poucos dias”. – Obrigada Maestra! Quem sabe um dia poderei ministrar aulas assim como você me ministra.

Daí tem uma outra parte de mim que é aquela da qual eu abro mão como todos aqueles que se dedicam a arte do ballet clássico e da dança e da arte: o lado pessoal. A mulher (ler editorial do Ivan Grandi na Dança Brasil de fevereiro/2011) Karen acaba sem tempo de chegar cedo em casa, e sempre existem os imprevistos de uma aula marcada para acabar as 22h… a aula ta muito boa e a gente continua mais um pouco, troca de experiencias, cuidar da coluna e dos dedinhos dos meus alunos, conversar, ensaiar… ficar um tempo a mais com o aluno, e até  cerveja após a aula porque ninguém é de ferro. Ensaios de fim de semana completos, pois ter uma escola de adultos é se acostumar com o tempo diferente… o adulto nõa tem tardes e manHãs livres, ele tem as noites e os fins de semana… e é a vocês a quem eu dedico minhas, noites e fins de semana. As tarde são de preparação, estudo e organização desta escola, feita de amor e técnica.

Mas tudo isso faz eu ter três olhares no momento  em que olho para meu aluno: a mulher, a bailarina e a professora.

Este ano de 2011 vem sendo um ano de determinar as conquistas e os caminhos, e as aulas tem tido um crescimento tecnico e de qualidade surpreendente. Os alunos que entram ou permanecem tem a possibilidade de experimentar aquilo que a maestra disse á bailarina aspirante a professora: ESTÃO APRENDENDO DIA-A-DIA  a transformar seus corpos de forma CONSCIENTE e rápida. Claro que para o adulto a palavra rápido deve ser esclarecida, pois eita povinho que acha que rápido é instantâneo, rsrsrs (nem o miojo é instantâneo, poxa, são 3 min para cozinhar e mais 2 para arrumar e esperar esfriar! Isso porque vem pré frito para ir mais rápido! – um dia conto a minha frustração de descobrir que eu não ia comer na hora e ainda tinha que usar fogão convencional… kkkk coisas de Karen).

Daí meu olhar de mulher/bailarina quando vejo: a primeira e já perfeita pirouette da Paula Bambino, o balance e acabamentos perfeitos, bem como um estudo de fuettes e arabesques belíssimos da Marcela de Mingo, a transformação da Kelly Pessolato, com seus balances, pirouettes de acabamento impecáveis… O balance de adágio da Mariana Lessa, com retires na meia ponta. o desempenho em pontas de todas as meninas. O nascimento do en dehors da Midori e da Lia, e com isso toda uma consciencia de movimentação bárbaras… Tenho vontade de citar uma por uma mas daí eu ia fazer post de chamada!… Pois na conquista a PROFESSORA KAREN RIBEIRO se alegra de uma tal maneiraque grita e vibra, e a bailarina compreende a lágrima nos olhos, a felicidade que parece explodir no peito, a dor que passa a ser lembrança da conquista…

A bailarina Karen compreende o choro de uma aula que não foi como o esperado, o dia que a conjunção dos astros não possibilitam eixo para absolutamente nada, a angústia e o vou desistir… e por isso que a bailarina acolhe tudo isso. Porque NADA, ABSOLUTAMENTE NADA QUE NOS PROPOMOS SERIAMENTE É FÁCIL OU VEM FÁCIL.

E o ballet clássico é DIFÍCIL. MUITO DIFÍCIL. Exige muito estudo da arte, do próprio corpo, da compreenssão do desfio proposto naquela musculatura, a busca constante. Nunca, no ballet, podemos dizer que sabemos tudo, ou que podemos parar de treinar. É necessária muita concentração. É necessário muito estudo. E é indispensável sentir e expressar, e como a propria maestra disse: é necessário AMAR.

A mulher Karen gosta da troca do saber das histórias: eu gosto de história de vida, de corpos com conteúdo, para que possamos juntos transforma-los naquilo que se propõem.

A mulher Karen se orgulha de ver mulheres olhando para a transformação que eu mesma me proponho e se incentivando com isso. Gosta de compreender o olhar cansado, a musculatura que as 22h mesmo cansada anseia trabalho, mas que às vezes não responde mais. Gosta de ver como as pessoas resolvem os problemas de lateralidade e agilidade de pernas, pés e pensamentos, gosta de ver e se emociona com cada conquista. Eu também me orgulho muito de ver alunas que vieram até minha sala de aula e aprenderem e saíram com mais: paranéns Deborah Ramacho, após 1 ano de ballet clássico entrou para o quinto ano de uma escola regular. Parabéns Aline Castanhari pelas conquistas também! E parabéns a todos os alunos que foram alunos e absorveram o aprendizado e foram em busca da transformação deles! Obrigada por terem divido comigo um pouco do sonho de vocês!

Engraçado… rs Eu comecei o post com uma idéia, e com um titulo – afinal nós temos que começar de algum lugar né?! e Olha isso: saiu tudo diferente… rsrsrs Adoro a transformação do POSSIVEL.

O que eu proponho?

Como mulher: ir atrás de concretizar aquilo que esté com vontade. SE PERMITIR ser você e entrar numa sala de aula e aprender a costurar nem que seja a primeira sapatilha.

Como bailarina: organize sua vida para dar conta de continuar concretizando seu sonho. O ballet me organiza. Faz com que eu tenha hora de dormir, me preocupe com minha alimentação, me preocupe COMIGO MESMA. Acho que este é o maior aprendizado empírico  do ballet clássico: você com você mesma. Descobrindo as limitações buscando supera-las. Nada nunca acaba no ballet, é incrível, tem sempre o que crescer mais, esticar mais, agiulizar mais, estender mais… sentir, expressar, sorrir… tecnica, mimica, repertório, história, composiçõa coreográfica, figurino, maquiagem, etc etc etc etc…

Como professora: se permitar errar. VocÊ foi para a sala de aula para aprender e todo processo de aprendizado tem o erro que ajusta para o acerto. Ouça mais, fale menos. Você não precisa se desculpar ou rebater verbalmente, com certeza sua professora sabe o que está acontecendo e ela nõa está te julgando: ela está te ensinando! E por ela te ensinar parta do pressuposto que ela ACREDITA EM VOCÊ E QUE VOCÊ CONSEGUE! Não cruze os braços. Deixe seu corpo aberto para receber o conhecimento. Não perca a postura trabalhada entre uma barra e outra, sentando sobre a coluna. VOCÊ TEM DÚVIDA?! PERGUNTE! Sua professora pode não ter percebido ou não compreender seu sinal… NÃO ENTENDEU? PEÇA PARA QUE ELA EXPLIQUE NOVAMENTE. Escutou a música? Mas não entendeu o andamento do exercício na música? Peça para que ela marque com vocês! É melhor compreender de verdade do que errar por não saber fazer! SE PERMITA Não SABER. e Permita ao seu professor ter dúvidas. Seja honesta(o) com você mesma(o).

Para retomar o título do post novamente: agradeço aos alunos e alunas que tanto insistiram para que eu não parasse de dançar. Sim eu danço para vocês… faço aulas para vocês, e cada reconquista em meu corpo por ter começado de novo eu me alegro por saber que vocês se beneficiarão com essas conquistas também! Agradeço ao Carlos Oliveira… bailarino, amigo, professor, companheirão. Parceiro de aula e agora parceiro de dança e de desafios, que são conjuntos….

Então isso quer dizer que a gente chega quando se propõem a começar. Cada pessoa tem um lugar para começar, mas de um jeito ou de outro para chegar a algum lugar é necessário começar e continuar! Eu COMECEI.

beijokas iluminadas e uma finalização de semana com muito ballet clássico para todos nós!

Tia Ká

QUER COMEÇAR CONOSCO?! Agende uma aula para nos conhecer! (11)3884.4430

Anúncios

31 Comentários

Arquivado em Uncategorized

31 Respostas para ““We all have to start somewhere” – Todos nós temos que começar de algum lugar…

  1. Juliana Loyola

    Ká, como sempre sábia de amor, ballet e palavras!
    Eu que me orgulho de ser sua aluna, não canso de falar….
    Beijos
    Ju Loyola

  2. Paula Bambino

    Querida Tia Ká,

    CHOREI. Vc sempre arranja um jeito de me surpreender! Seja com uma palavra, gesto, mimo ou olhar.

    Vc conseguiu traduzir nesse post exatamente TUDO o que já passou em minha cabeça desde o meu primeiro dia de ballet.
    Sou incapaz de expressar em palavras o quanto te admiro, mas acho que vc tem uma ideia, né? Rsrsrs…

    Já disse isso mas repito, vc mudou a minha vida de uma maneira que nunca imaginei possível, para melhor, MUITO melhor.

    O ballet clássico é mesmo um aprendizado constante e desafio diário, e acredito que esses são apenas dois dos muitos fatores que me fizeram ficar completamente viciada nessa belíssima arte. Eu sou persistente, rs, mesmo quando faço tudo errado em uma aula, no dia seguinte estou lá firme e forte pq eu simplesmente não sei mais viver sem o ballet.
    A culpada desse meu vício é vc, Maestra Karen Ribeiro, que nos ensina arte, amor, técnica e teoria (anatomia, cinesiologia, biomecânica, biofísica, etc…” legado de ser terapeuta ocupacional”) como eu nunca vi nos meus quase 30 anos de vida.

    Assim como a Ju Loyola disse acima, eu também me orgulho de ser sua aluna, não canso de falar…

    Agradeço por toda a história que vc me permitiu construir nesses 11 meses. Vc me ajuda a construir o meu repertório! :õ)

    Aproveito para te dar os parabéns pelos progressos incríveis como bailarina, professora, diretora e mulher Karen Ribeiro!! Fruto de sua dedicação integral e seriedade no ensino da arte do ballet clássico.

    Beijocão!

    • balletadulto

      WOW… Paula Bambino, sua linda querida e amada…

      Saí da sala de aula para vir aprovar seu comentário e vou voltar rena!!!

      Obrigada por tudo, obrigada por existir :õ)…

      te amo,

  3. – “Acho que este é o maior aprendizado empírico do ballet clássico: você com você mesma. ” Não há verdade maior.
    – “Ouça mais, fale menos. Você não precisa se desculpar ou rebater verbalmente.” Maior erro meu, eu rebato ou me desculpo. Muito mais por frustração minha, é como se eu estivesse brigando comigo. Pararei com isso…
    – “Deixe seu corpo aberto para receber o conhecimento.” É o que tenho de fazer e não consigo. Mas isso mudará daqui em diante.
    – Como assim parar de dançar? Oi? Ainda bem que mudou de ideia! 😉

    Imenso beijo.

    • balletadulto

      Oi Cassinha linda…! ❤

      Que linda… vc faz tanto parte disso tudo! Tão feliz em te receber de volta!
      SEmpre te admirei, e muito, e muitas mudanças ocorrem em cima da seriedade que tenho pelas pessoas, e acredite você é uma das que possibilitam minhas mudanças!!!
      Obrigada!!!

      Outro beijo imenso e um abraço bem apertado! ;õ)

  4. Kelly Pessolato

    Ká, nossa chorei de emoção com o seu texto maravilhoso e sua citação sobre mim. Nossa!!! É muito mais do que eu esperava quando COMECEI, porque achava que tudo já tinha acabado, há muito tempo. Ao contrário, me encontrei com meu sonho e de muitas outras pessoas incríveis e iguais, com a mesma paixão. E no outro dia quando você disse que eu tinha talento… Ahhhh!!!! Foi a melhor coisa que eu já ouvi, acredite. Não é fácil, mas estar nas aulas é um momento muito especial. Mergulhar no sonho, é isso! Vou continuar me esforçando, espero seguir evoluindo. As aulas estão ótimas, parabéns por também continuar. Obrigada por PERMITIR. Beijos

    • balletadulto

      Oi Kelly, amor meu!!!

      Sempre te achei talentosíssima! Vide conversa de bastidores com os professores da equipe! ;o)
      E receber esse seu comentário mais lindo ainda… OBRIGADA!!!!
      “Mergulhar no sonho”! Tem como não evoluir?! Vc é belissima!

      beijokas iluminadas meu amor!!!

  5. Paola Bartolo

    …mulher,bailarina e professora sábia e encantadora essa nossa Karen Ribeiro!
    Belíssimas e sábias palavras gemela!Lindas feito tua alma,suas aulas e suas pupilas!bjokasssssssss

    • balletadulto

      Obrigada Gemela… sempre juntas! Obrigada!
      Seu olhar de admiração é um dos presentes de Deus… é inesquecível e preenche a alma!

      Te amo e te admiro!

  6. Rew

    Eu gostei das mudanças desse ano: ele começou diferente, as aulas foram mudando e ficando mais pesadas e agora eu vejo mudanças em cada uma das meninas e em mim. Outro dia mesmo eu fiquei assistindo uma aula e comentei com a Paulinha que eu me SENTI como quando eu era criança e fui assistir uma. Não lembrei, SENTI, e trazer esse tipo de emoção de volta é muito curioso. Pq era um sentimento infantil ( no sentido de pureza, não de infantilidade) de admiração. Eu só não fiquei qndo pequena pq eu era tímida, e as meninas já se conheciam. Eu ia ser uma estranha…mas dessa vez, na aula, a admiração veio com o senso de pertencimento…de ‘eu tmb sou parte disso’. Portanto afirmo: cada vez mais essas lindissimas bailarinas do balletadultoKR me inspiram a crescer e cada vez mais encontrar o amor pela dança. Vcs me fazem SENTIR e isso faz MUITA diferença.

    E se nós sentimos, é pq tem o dedo da Ká mulher. Aquela que tmb vai beber cerveja e falar besteiras. A que nos entende e dá os conselhos mais sérios, absurdos, engraçados, honestos e VÁLIDOS! E tmb da Karen bailarina, aquela q toma agua e dorme cedo.

    Gosto do equilibrio das três, pq elas são a somatória que tem resultado em tanto sucesso!

    E que venha MUITO mais

    amo vc Ká

    beijos

  7. ROBERTA


    Tô q não me aguento de tanta saudade…..
    Esse “ar” que se respira no ballet me faz muita falta….
    Tenho q voltar…. preciso voltar……
    Se o corpinho já não era de bailarina imagina agora! Mas tudo bem….. da-se um jeito….

    …….Então isso quer dizer que a gente chega quando se propõem a começar. Cada pessoa tem um lugar para começar, mas de um jeito ou de outro para chegar a algum lugar é necessário começar e continuar! ……

    SAUDADES enormes
    AMO VC!
    Rô e Livia

    • balletadulto

      Roberta, minha irmã amiga partner bailarina que admiro!

      Se seu corpo não é de bailarina vou me jogar em baixo de um carro agooooora!
      Pára com isso Ro! Vc e Lïvia tem lugar garantido… afinal tenho uma turminha chamada novos sonhos esperando ela fazer mais dois aninhos e começar a fazer ballet!
      Quanto a você, escolha o seu horário, se quiser vem sozinha eu te lapido em aulinhas particulares e vc acompanha o grupo!!!

      te amo, muitas saudades!!!

  8. Mari Lessa

    Eu queria comentar, mas não sabia o q dizer, não sou assim exatamente boa com as palavras, principalmente em momentos de emoção… transbordo tudo em lágrimas mesmo!
    As meninas já falaram…Rew, vc disse TUDO o que eu queria dizer, obrigada!!
    E obrigada Tia Ká (a professora), pela dedicação, pela confiança, por nos motivar, por nos guiar!!!
    Obrigada Karen Ribeiro (a bailarina) por inspirar, por emocionar!!
    Obrigada Ká (a mulher) pela amizade, pelo amor, pelo carinho, pelo acolhimento, pelo cuidado!!
    TE AMO, TE AMO, TE AMO!!!
    Sua, sempre sua, little fish, big swan e big friend!!

  9. Mi

    Ká,
    Imagina a minha surpresa e felicidade quando ontem, nos meus passeios pelos blogs de ballet prediletos, vi que vc me citou no seu… Tenho percebido tantas mudanças no corpo e na vida depois que voltei a fazer ballet, que ainda estou processando as informações e não consigo verbalizar da forma como gostaria. Mas um dia ainda terei essa conversa com vc… O que consigo dizer, por enquanto, é que eu adoro a sua aula. Que moro e trabalho longe da escola, mas nem ligo de pegar trânsito depois de um dia inteiro trabalhando em cima de um salto alto para estar lá. Que acho bonito esse sentimento compartilhado por cada um que está ali, mesmo tendo histórias, profissões, anseios e personalidades tão diferentes. Que reconheço e tenho profundo respeito e admiração pelo seu trabalho e dedicação ao que vc se propõe a fazer. E essa seriedade faz todo mundo se sentir respeitado e valorizado, pode ter certeza. Quando eu estava procurando uma escola de ballet para fazer aula, passei por várias e conheci gente muito profissional e bacana, mas sentia falta do coletivo, dessa troca silenciosa com colegas que tb estão nessa mesma sintonia. Uma vez vi um documentário de uma escola de ballet adulto em São Francisco da prof. Kathy Mata. Achei aquilo maravilhoso, e o que mais me impressionou foi a compenetração dos alunos e o empenho dessa professora em tirar o melhor de cada um, sem se importar com a idade e as limitações que o tempo imprimiu naqueles corpos após anos sem a prática ou mesmo a falta de prática de quem nunca dançou. Esse clima de respeito e encorajamento eu encontrei na sua aula. Espero que vc continue se superando, já que toda a sua história tem a ver com superação, e tenha sempre ânimo e força para seguir em frente com seu trabalho e seus sonhos, mesmo quando às vezes encontrar pedras no caminho e tiver vontade de desistir, como nos contou no seu post. Consigo imaginar vc daqui a alguns anos colhendo muitos frutos do seu esforço, em uma academia enooorme e cheia de barras como a do documentário da Kathy Mata, e fazendo muita gente feliz! 🙂 E tenho certeza, mesmo sem nunca ter perguntado pra ninguém, que todos os seus alunos acreditam em vc, porque vc acredita na gente. Muito obrigada! Bjs, Mi (ou Mayumi! rsrsrs)

    • balletadulto

      Oi Mi!!!

      Você não imagina o tamanho do sorriso que está estampado no meu rosto! Ou imagina, né?!
      As transformações que vc se propõem acontecem de forma MUITO RÁPIDA no seu corpo! Eu fiquei muito feliz em te ver ontem nas pontas e ver que da semana passada para a de hoje era outra Midori!
      Não caía para o dedinho, tinha mais força e estava lindíssima (estava não, é!!).
      Parabéns!!!

      e o mais importante: MUITO OBRIGADA POR TUDO O QUE ESCREVEU!! E vou procurar o documentário!!!

      Beijokas Iluminadas!!!

      Tia Ka

  10. Mi, você me dá licença? Não querendo me meter, mas já me metendo… Ká, o documentário é este aqui http://dospassosdabailarina.wordpress.com/2010/10/24/documentario-adult-beginner-ballet/ Coloquei o link do post porque tem o trailer, o link do documentário e o site da companhia. 😉

    Beijo doce.

  11. Jiovana Wuo

    Venho a tempos querendo comentar algo, seja pelo tempo ou pela emoção, como disse a Mari Lessa, não consigo colocar em palavras o que quero dizer. Procurava há meses uma escola de ballet, visitei algumas e não gostava, não retratava o que eu tinha de referência do ballet clássico. Estava num período muito difícil da minha vida, tentando descobrir a alegria de viver novamente. Até que, quase desistindo de procurar pelo ballet, coloquei no google ballet adulto, apareceu este blog, imediatamente comecei a ler compulsivamente, e liguei. Uma professora falou comigo, Karen Ribeiro, me atendeu muito bem, me explicou o ballet adulto e fui fazer a primeira aula. Quando fui na aula, e me posicionei na barra e ouvi a música, quase cai em prantos de tanta emoção…aquela menina, feliz, que vivia nas aulas de ballet, na infânica, surgiu novamente. E mais recentemente, a emoção de colocar as pontas novamente…um sonho que já se dava por encerrado…. Tia Ká, você não só me trouxe o sonho do ballet novamente, mas me trouxe de volta a vida, de ter novamente o brilho no olhar, de poder rir com o coração…encontrei no Studio, o que não encontrava em consultórios, em psicólogos após uma grande perda que tive. Quero dizer aqui, que vou me esforçar muito, que me concentro nas aulas, que estou suando o collant, para retribuir e poder me desenvolver e me espelhar na sua técnica, empenho, dedicação, amor… Tia Ká, estou com muito amor e força de vontade fazendo suas aulas, pois acredito no seu trabalho….e sei que você também também acredita em nós…e aí que se está toda a MAGIA!!!!! bjosssss

    • balletadulto

      Ouvi esse sábado de uma aluna, que esse acreditar que é possível e que é rápido sim, e por acreditar em vocês e não deixar que vocês deixem de acreditar!
      Daí a Jio vem e completa:
      “Tia Ká, estou com muito amor e força de vontade fazendo suas aulas, pois acredito no seu trabalho….e sei que você também também acredita em nós…e aí que se está toda a MAGIA!”!

      É isso mesmo! Mas eu acredito por saber de fato que é possivel transformar e chegar onde almejamos. Mas é preciso MUITO SUOR.

      Um beijo iluminado!!! Tia Ká

      Gente, mas eu lembrei de mais uma coisa: pra demorar tudo aquilo que eu disse antes do miojo, ainda tem que esperar a água esquentar ou melhor, ferver!!! hehehehehe

  12. Nathy

    Olá, tenho 20 anos e fiz baby class, e parei nunca mais dancei, sempre fui
    um pouco frustrada por isso, sempre sonhei ser bailarina, achei o blog procurando no google se é possivel aprender ballet depois de adulto, e li vários post seus, e me motivaram a procurar alguma escola aqui na minha cidade que ensine ballet para adultos, pq não moro em São Paulo, oq é uma pena, pois adoraria aprender com vocês. Parabéns e obrigada por me ajudar
    mesmo indiretamente, a tomar coragem e buscar meu sonho Beijos e sucesso

    • balletadulto

      OI Nathy!!!

      Que coisa boa de “ouvir”, que te ajudamos a tomar coragem e buscar seu sonho é tudo de bom!!!
      Conte sempre conosco e na primeira oportunidade que tiver e vier a são Paulo, reserve um tempinho e faça uma aula conosco!
      Vou adorar conhece-la e poder partilha desse nosso sonho em conjunto!!!

      beijokas iluminadas Tia Ká

      (entre em: http://dospassosdabailarina.wordpress.com geralmente a Cássia tem quase todas as escolas que oferecem ballet para adultos, e se nõa tiver a que vc encontrou conta para ela! O acervo do blog dela é incrível)

  13. Você é incrívelmente linda, parabéns pelo trabalho executado, não é em toda cidade que existe Ballet para iniciantes adultos.
    Eu particularmente sempre tive um sonho de ser bailarina, até comecei, mas aí a gente vai crescendo, e vai perdendo aquela vontade magnanima de querer ver realizados nossos sonhos, eu ia pra aula e não conseguia levar adiante alguns passos, por a cava do meu pé ser diferente (era isso que a professora dizia, percebo que existe diferença, e vem da genética da familia, mas não entendo bem o que é, e não sou aleijada, só pra esclarecer, é um pé normal), e a professora meio que comentava em voz alta isso, e reclamava comigo, o que só contribuiu para que eu largasse o ballet, porque criança não tem muito isso de enfrentar obstáculos, e eu fiquei com vergonha das coleguinhas, e dei fim ao meu sonho. Mas há tempos esse arrependimento vem me matando, daí andei pesquisando se um adulto (eu com 19 anos) poderia começar ballet sendo iniciante, e encontrei seu blog, e achei incrível, o que me encorajou a fazer visitas nas escolas de dança em minha cidade, pra ver se elas tambem proporcionam essas aulas, estou a procura e espero que encontre. É impressionante como a gente as vezes escreve, achando que não vai tocar o coração de ninguém com aquilo, mas você tocou o meu, e me incentivou a ir em busca do meu sonho mais uma vez,um sonho doce e inocente que permaneceu comigo todos esses anos, e hoje me vi com um ar de querer resgatar a menina sonhadora que sonhava ter como profissão o ballet. Obrigada, você está de parabéns, belíssima.

    • BalletAdultoKR

      Iara!!! Nossa obrigada, mega emocionada… ! Obrigada mesmo!

      Jamais desista de seu sonho… se vc estiver em São Paulo, venha me visitar! Ou quando vier!!! Vai ser um prazer e uma honra recebe-la!!!

      beijokas iluminadas,

      Tia Ká

  14. Querida Karen, este post está incrivelmente belo e verdadeiro. Os comentários das alunas são lindos e a emoção perpassa todas as palavras.
    Daqui de longe, muito ao sul do Brasil, agradeço também por ter um dia descoberto teu blog, teu trabalho, o carinho que emana de tudo isto.
    um grande beijo.
    fiquei emocionada por tua visita em meu blog.
    bjks

    • BalletAdultoKR

      OLá Rosa!!!

      Obrigada eu!!! Assim você me emociona!!! Passarei sempre por aí!!! e te aguardo para um dia estar aqui na sala conosco!!!

      beijokas,

      Ká Ribeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s