A história de uma bailarina adulta 1 – repost do Mundo Bailarinístico!


Hoje eu vou contar uma história que pode te inspirar. Na verdade a história já foi contada pela bailarina, lá no blog de ballet “Mundo Bailarinistico”, da querida Dryelle Almeida.  Aqui: http://www.mundobailarinistico.com.br/2016/09/voce-no-mundo-bailarinistico-giovana.html#comment-form_3195599984564195514

Mas eu me lembro com a mesma emoção do dia… e então conversando no inbox do face com a Giovana ela me autorizou a postar aqui também!

Nos conhecemos no 1º Workshop de Consciência do Movimento para a prática do ballet clássico – para adultos, que faço em parceria com o Mundo Bailarinístico! Lá 35 mulheres contaram suas histórias, todas emocionantes, cheias de vontade de ir além no conhecimento que só o ballet nos proporciona… Conhecermos a nós mesmas!

Daí vem essa linda… e linda mesmo. Toda tímida quase jogada atrás da parede… e eu vendo um certo desconforto digo, não precisa dizer… mas ela disse: vou contar! (ainda bem)… E, eu só fui até ela para buscar o papel, onde ela contou um pouco mais de como ama o ballet.

Olha a história dessa linda:

” Fui uma criança muito tímida, mas minha vida sempre foi muito ativa.

Fiz ballet na minha infância e por incrível que pareça, eu não tenho lembrança alguma. Apenas sei que desejada isso para minha vida, viajar pra fora do Brasil por meio da dança.

Um triste dia eu cai da sapatilha de ponta e rompi o tendão, logo, cirurgia.

Durante a recuperação peguei uma bactéria que me deixou internada por 180 dias, impossibilitando uma boa recuperação da cirurgia.

Durante esse tempo no hospital eu lembro de alguns momentos onde pessoas discutiam sobre a minha pessoa dizendo que eu não andaria mais, onde minha mãe chorava, onde eu me perguntava porque.

Esse tempo ruim passou, me deixou com o tornozelo inchado, pela não recuperação, e 140kg. Quando me vi no espelho eu só chorava, não saia de casa, tinha nojo de mim.

Com o tempo e muitos amigos fui melhorando e voltando a me socializar.

Tentei voltar a dançar achando que seria muito bem aceita e o que eu recebi como resposta foi: BAILARINA GORDINHA NÃO PARA EM PÉ NA CAIXINHA.
Abandonei meu sonho, joguei todas as lembranças que tinha referente ao ballet fora (roupas, sapatilhas, adereços, fotos) e fui estudar, trabalhar, estudar, trabalhar….
Nesse tempo fiz axé, emagreci um pouco, mas nunca mais pensei em dançar.

Até o dia no qual eu fui ao aniversário de uma amiga, em um lugar onde as pessoas dançavam dança de salão!  

Gostei, e fui procurar um lugar pra fazer aula. Encontrei o Studio Contratempo (Santos/SP). E como eu sou muito intensa, queria fazer de tudo, então, fui conhecendo todas as modalidades. Foi aí que eu conheci a Carol, minha professora de ballet, e, hoje, minha melhor amiga. Ela estava com um casaco da Unifesp escrito ‘psicologia’… Fiz algumas aulas e logo nos tornamos amigas.
Com a Carol, o desejo, e, a alegria pela dança, que estavam adormecidos, acordou. Uma turma maravilhosa que cresce a cada mês! 
Buscamos grupos de estudos, workshops, aulas teóricas. Tudo para melhorar a nossa dança.

E, em minhas buscas pessoais, surgiu a oportunidade de me formar no ballet adulto pela escola ‘Balé Jovem de São Vicente’! E, há três meses, corro atrás do meu sonho, podendo dizer: minha alma voltou a voar!

No workshop, que fiz com a Karen, tive o momento mais emocionante da minha vida de bailarina… onde eu tive a certeza de que eu posso, e de que fico, sim, em pé na caixinha…

É isso… segue em anexo a foto do momento mais que emocionante. 

Grande beijo”

14518751_1308557745851595_443711622_n

” No workshop, que fiz com a Karen, tive o momento mais emocionante da minha vida de bailarina… onde eu tive a certeza de que eu posso, e de que fico, sim, em pé na caixinha…”

 

Então… se inspirou na história da Giovana? Então sacode a poeira, busque um espaço onde se sinta acolhida, e busque diariamente realizar seus sonhos!

Se alguém lhe disser que você não pode, respire fundo, talvez seja a pessoa dizendo de forma bem errada que é ela quem não pode te ensinar. Não se apegue aos nãos. Busque as suas possibilidades e potencialidades. Não pare no outro, seja sempre você mesma.

As vezes temos que nos ausentar um pouco para que a busca possa sempre continuar e ser continua, assim como o ballet! Mas tenta não desistir, mesmo que a vontade seja avassaladora. Já te aviso de antemão que o caminho não é fácil. Mas te aviso de uma coisa: você vai se apaixonar por você mesma… essa é a mágica do ballet…

Quer fazer o mesmo workshop que a Giovana fez?

Teremos uma nova edição dia 16 de outrubro, aqui na sede do BalletAdultoKR®!

As inscrições são limitadas então entra no site e se inscreve! Vai ser uma honra receber você: http://www.loja.mundobailarinistico.com.br/pd-379e8a-workshop-de-consciencia-do-movimento-do-ballet-classico-para-adultos.html?ct=&p=1&s=1

Beijo enorme,

Karen Ribeiro

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s