Depoimento

Oi…

Nasci com uma deficiência física na perna direita, onde minha tíbia impede o crescimento normal da fíbula. Diminuindo desta forma o tamanho de minha perna, e dando uma má formação no meu tornozelo.

Aos três anos de idade (1979), o médico disse ao meu pai, que para fazer qualquer intervenção era necessário eu estar mais velha e com a ossatura mais desenvolvida, mas que com essa deficiencia (1 em cada 1.000.000 de crianças nascem com ela) era para os meus pais perderem a esperança de terem uma filha “normal”. E que nesse meio-tempo eu poderia ser submetida a sessões de fisioterapia ou algo recreativo que trabalhasse o alongamento para que minha coluna não sofresse danos severos pela desigualdade das pernas, pois haveria grande chance d’eu futuramente ter problemas de atrofiamento de membros inferiores, deslocamento de quadril, deformidades na coluna vertebral entre outros…

Quem aqui é mais velha, sabe o quanto os médicos antigamente assombravam sobre defeitos ortopédicos (se ainda hoje o fazem…).

Meu pai saiu direto da sala do médico e foi buscar uma instituição de fisioterapia. Chegando lá ele chorou. Pensando em como que ele ia colocar a filhinha risonha e feliz que andou com 8 meses, numa sala de tortura como aquela. Pensou, pensou e pensou. Saiu de lá e me levou para uma escola de dança que tinha na minha rua…

Ele tinha uma prima que era bailarina, e lembrava dela se alongando o tempo todo.
E sabia que sua filha não podia ouvir uma música que começava a dançar… Entrou na escola de ballet, e o que estava tendo?! Uma aula de baby class… Antes dele terminar de conversar com a recepcionista, ao darem por si, eu estava dentro da sala de aula, de meias (sim, eu tirei minhas botinhas ortopédicas!!!), e sentada de borboletinha com as outras meninas… rs

Meu pai disse que naquele momento seus olhos se encheram de lágrimas, e ele sentou lá na porta, pois a grana tava curta… Ganhei a bolsa da própria professora até que as coisas melhorassem para meu pai. Que saiu da escola de mãos dadas com a filha mais feliz que ele podia ter posto no mundo.

Ele me disse (hoje em dia) que tinha uma incerteza muito grande se realmente aquilo poderia ajudar a filhinha dele a não ficar cheia de deformidades no corpo.

Anos de estudo, dedicação e muito empenho. Minha professora era muito especial, ensinava-me o caminho normal da musculatura e eu ia adaptando meu corpo (naturalmente) para os exercícios acontecerem da forma como deveria ser!

Aos 6 anos usei meu primeiro tutu (ia ser a solista da minha turma!!!) – tem foto no meu album!!!

Aos 8 anos de idade coloquei minha primeira ponta… Minha deficiencia não era notada em aulas nem no meu caminhar do dia a dia.

Não tinha desenvolvido nenhum absolutamente nenhum desvio de coluna, e a diferença entre as pernas parecia diminuir.

Era uma das alunas mais aplicadas pela paixão, pela busca da perfeição (precisava fazer dez vezes mais esforço para ~manter minha bacia na mesma altura, pés e joelhos alinhados…). Ganhei quase todas as ‘frentes’ nas coreografias e demi-solos e solos, mas não porque eu era apenas esforçada, mas sim porque me destacava entre as melhores.

Nesta época o mesmo médico entra em contato com meu pai e diz a ele que havia trazido de fora uma cirurgia específica para o meu caso e que era para retornarmos ao consultório. Fui com um bico enorme, afinal, nem lembrava daquela deficiência, ela simplesmente não me incomodava.

No consultorio o médico passou todos os benefícios e todos os possíveis problemas da cirurgia: atrofiamento da perna operada, de 1 a 2anos de cadeira de rodas e parafusos na perna, depois mais 8 meses de reabilitação para voltar a andar… blá blá blá. Meus pais nada me perguntaram, e marcaram a cirurgia.

No dia anterior da cirurgia fui ao pediatra (com um bico enorme) fazer os exames para ser liberada para a mesma, tudo em perfeitas condições. Essa cirurgia tinha que ser feita antes do periodo menstrual pois precisava contar com certeza com um período de pelo menos mais 3 anos de crescimento.

Antes de entrar para a sala de cirurgia, o check up de costume, e minha garganta estava lotada de pus. Eba! Não ia fazer a cirurgia. Marcaram para dali alguns meses e eu menstruei.

Meu pai chorou… achou que a única chance da minha vida não aconteceria mais, pois o médico falou um monte de besteiras para ele e repetiu toda a prosa de incapacidades e dependencia que eu teria minha vida inteira por causa de minha deficiencia caso não me submetesse àquela cirurgia.

Pouco sabia meu pai que a verdadeira chance ele já havia me dado… há 5 anos atrás!!!

Eu peguei uma birra enorme desse ortopedista. Porque ele tratava as pessoas daquele jeito?!

Aos 12 anos, dançando cupido cubano, fui indicada ao premio de bailarina revelação e melhor bailarina do festival Hommel & Ralph de Ballet Clássico, divisão américa latina.

Enviei um convite para o médico ir me assistir.

E gente eu ganhei as duas indicações. o prêmio foi meu.

E na saída do teatro, o médico me esparava e aos meus pais lá na porta com os olhos cheios de lágrimas dizendo que achava que era uma apresentação de “crianças especiais”, de crianças com defeitos ortopédicos… que ele jamais imaginava que era de “gente normal”, em lágrimas ele abraçou meu pai e pediu desculpas… e qdo olhou para mim, que estava explodindo em felicidade por todas as conquistas, eu só lhe fiz um pedido:”NUNCA TIRE A ESPERANÇA DE NINGUÉM. NUNCA MAIS. EU ERA CRIANÇA DEMAIS MAS MEUS PAIS NÃO. Mas ao mesmo tempo obrigada. Talvez se não tivesse sido as palavras ásperas do senhor, eu jamais estaria onde estou hoje!”.

E nunca mais o vi. Nem ouvi falar dele. Que apenas me entregou uma rosa e me beijou na testa…

Continuei no ballet até as 19/20 anos profisionalmente. Inclusive fui estagiaria do Ballet Nacional de Cuba, e participei como demi-solista em Dom Quixote como cupido!
Por causa da faculdade e da anorexia (sim.. o ballet assim como tudo na vida tem seu lado negro)…

Voltei aos 26 anos numa escolinha de bairro, e acreditem ou não, obesa. Nessa mesma escola um tempo depois entrou um bailarino formado pela escola do Opera de Paris, e foi dar aulas lá. Me reapresentou o ballet profissional. Emagreci mais de 15kg. Dancei com ele Don quixote, Carnaval em Veneza, Fada Açucarada, e um pas de deux feito para mim…

Porém eu ainda sentia que as meninas que buscavam o ballet não tinham o mesmo nivel técnico, mas queriam demais fazer ballet, e para iniciantes adultos não havia especialização.

Os bailarinos de formação muitas vezes não acreditam ou acreditavam que o adulto quer FORMAÇÃO independente do que farão com ela. Isso significa que desejam ser levados a sério, assim como eu queria, e continuo querendo!
Desta forma busquei minha atualização como bailarina e professora, afinal formação tecnica é bem difícil de encontrarmos… e eu tenho! Além de ser gerontologa – estudar o evelhecimento (que acontece a partir dos 25 anos…! rs), o que me possibilita uma visão bem particular do campo anatomico, bio-mecanico e cinesiológico dos alunos adultos que entram em minha sala de aula.
Minhas aulas começaram a ganhar volume e cada vez mais especificidade. E hoje além de bailarina,  sou professora de ballet adulto e proprietária da primeira escola da América Latina que ministra aulas apenas para adultos e apenas de ballet clássico, que começou numa parceria com a bailarina Flamenca Ana Esmeralda que também foi pioneiro no ensino da arte flamenca no Brasil.
Depois de muitos nãos, muita gente desacreditar no potencial do meu sonho e da principalmente da minha coragem e da minha vontade encontrei parceiros lindos, grandes maestros que começaram a incentivar meu aprimoramento: Liliane Lima, Boris Storojkov, Natasha Zemtchenkova, Katiah Rocha, Neyde Rossi, Ady Addor.
Além claro da sempre parceira Ana Esmeralda.
Tenho um grande parceiro e hoje coordenador e ensaiador de minha escola, Carlos Oliveira. (<3)
Meu partner e grande bailarino, professor e coreógrafo Davi Sgarbi, comigo desde o início…
Hoje ainda conto com parcerias valiosas compondo minha história e de minha escola…

AS PEDRAS NOS NOSSOS CAMINHOS SERVEM PARA NOS ATENTAR A ELE, PARA QUE PRESTEMOS ATENÇÃO NELE. E SIGAMOS FORTES EM FRENTE.

MIL BEIJOS NO CORAÇÃO DE CADA BAILARINA!

Essa sou eu aos 6anos… e com o primeiro tutu!!! Em casa indo para a apresentação!!!

Aos 6 anos - primeiro tutu

Aos 6 anos – primeiro tutu

Anúncios

89 Respostas para “Depoimento

  1. ROBERTA

    BAILARINA LINDA, IRMÃ QUE O BALLET ME DEU…. AMO VOCÊ!!!
    UM BEIJO PARA VOCÊS ( RS RS)

    • Danny

      Já comecei a chorar nas primeiras frases… Imaginei exatamente as duas cenas do seu pai… E vc com suas meinhas fazendo borboleta… rs Coisa linda! Parabéns pela história e pelo exemplo de vida! Quero recomeçar o ballet agora após longos anos sem nenhum contato. E estou mto feliz por isso! Bjo no coração!!

  2. Mara

    Ola

    Venho parabenizá-la pela sua historia/conquista de vida

    Tenho uma pequena oficina de roupas,e desde o ano passado faço as “roupas” de festas da escola de meus filhos e neste ano tenho que fazer uma roupa de bailarina,no entanto gostaria de fazer uma saia de ballet clássico profissional(tutu,como essa que você usa na foto),e gostaria de saber se você tem como me ajudar,não conheço e não consegui ninguém para me ensinar a fazer(se puder mandar fotos para a confecção de um tutu igual da foto).

    Se puder me ajudar mande a resposta para o meu e-mail
    Preciso da resposta ate o dia 28/05/2009

    Att.: Mara

  3. Arielle

    Olá Karen.
    Fiquei impressionada com a sua história de superação!
    Parabéns pela confiança em seu sonho.
    Eu comecei a fazer ballet aos 20 anos porque antes não tive oportunidade. Parei porque entrei na faculdade este ano, mas pretendo voltar e me dedicar com afinco. Sei que não consigo mais ser profissional, pela idade, mas pelo menos eu saberei dançar um pouco. O dia que colocar uma ponta certamente será uma imensa felicidade!
    Um grande abraço!
    Arielle Guedes.
    São Paulo – SP.

    • balletadulto

      Arielle, ser profissional independe da idade meu anjo… se independeu de uma deficiencia, não é mesmo?!
      Ser profissional é uma questão de dedicação, empenho, estudo… como toda profissão!!!

      Eu acredito em você, corra atrás de seus sonhos e venha nos visitar!!!

      um beijo no coração,

      Karen

  4. Maritta Cury

    Incrível!

  5. balletadulto

    Agora que me toquei… vejam minha postura aos seis anos… onde existe alguma chance de alguém falar que eu tinha alguma deficiencia???? nada de desvio de coluna nem de quadril!!! Santo Ballet!!!

    Amém!

  6. Malu

    Tive o prazer imenso de cruzar essa linda professora no meu caminho. Ela passa alegria, contagia as pessoas com seu sorriso…sou aluna da professora Karen, e apesar de ter feito apenas uma aula com ela, sei que vou encontrar o que procuro. O prazer que a dança pode nos trazer! Uma alegria que remonta os tempos de infância e que a Karen faz possível cada um de seus alunos adultos retomar dentro de si.
    Quanto à sua história, só posso mil vezes parabenizá-la pela garra com que enfrentou a vida desde cedo. Como mãe, posso imaginar o orgulho que seus pais sentem de você. Parabéns!!!!

    • balletadulto

      Ah Malu!!!
      Não me contive e meus olhos encheram de lágrimas!!!!

      Muito obrigada pelo carinho e pela confiança de seus sonhos e de seu corpo!
      um beijo carinhoso e muita dança!

      Tia Ká

  7. balletadulto

    Tia Ká,
    Eu te amo muito!

    Mil beijos,

    Anita

  8. Olá Karen!
    Meu nome é La´sa. Tenho 19 anos.
    Faço parte de um grupo de dança evangélico a (+ ou -) 5 anos.
    Durante um bom tempo dancei sem nenhuma noção tácnica.
    Em setembro de 2008 recebemos uma nova integrante (hj é nossa líder) formada em ballet e educação física.Desde então nossas aulas e ensaios ganharam um “quê” a mais.
    Eu (que quis me aprofundar um pouco mais) estou fazendo aulas particulares com uma Manina da Cia. Tribo de Dança (Igreja Renascer)
    Já faz algum tempo que procuro um tipo de trabalho como o seu. Fiquei impressionada com o seu depoimento.Parabéns pelo seu trabalho.
    Li akguns comntários e posso sentir a mesma coisa que as outras pessoas…….. É a sensação de ter um sonho muito próximo.

    Quando comecei a dançar tinha alguns complexos e sofria por isso…..
    Tenho 1,78 de altura….. emuitas pessoas diziam que bailarinas do meu tamanho só serviam de “Apoio” em certas coreografias…….. Minha superação e esforço venceram esse complexo…… Qdo criança, não tive condição alguma de ter qualquer contato com o ballet.Hoje, eu trabalho….por isso estou correndo atrás de todas as formas de chegar aonde quero.

    Neste fim de semana tive um ensaio (o melhor de toda minha vida)…. com uma cia. que me convidou para participar de um festival (Abba Dance 2009) e eu era a única magrela do grupo…..aí tinha uns paços depegada e o bailarino me escolheu pra fazer………
    foi muito bom.. parece besteira…… mas, pela minha altura, eu achava que eu nunca iria poder fazer movinetos desse tipo.rsrsrsrsr

    mas é isso….. Adorei saber que vc existe pra fazer realidade o sonho de muitas pessoas…..

    Gostaria que me enviasse informações sobre os horários, preço, formas de pagto. e início das aulas……

    Um forte abraço!

    Contato:
    11 3356-1916
    11 2511-1162
    11 7551-1056

  9. Nossa! Chorei com sua história! Muito linda! Isso pra termos uma vaga idéia de como o ballet completa nossa vida e ainda pode curar!

    Parabéns, Karen!

  10. Priscila

    Meus olhos encheram de lágrimas com esse depoimento. Também amo muito ballet mas tive que parar quando pequena por diversos motivos (financeiros principalmente) mas aos 28 voltei a fazer aulas e não quero parar nunca mais. Talvez tenha que mudar de escola por causa do horário e quero muito conhecer suas aulas, sua história me motivou ainda mais a vencer minhas limitações e ser uma bailarina cada dia melhor.

    Beijos e obrigada por compartilhar conosco uma história tão linda!

    • balletadulto

      Priscila querida!!!

      Que linda você!!! E realmente não pare!!! Olha atualizei o post sem ter lido seu depoimento e te garanto que em algum de nossos horários você consegue encaixar pelo menos uma aulinha experimental!!!
      Eu costumo dizer que limites nos são dados para irmos além deles… e bailarinos sempre tem o que crescer e estudar!!!
      Venha estudar conosco a arte do ballet clássico! Será uma honra te-la em nossa sala de aula!

      grande beijo iluminado,

      Ká Ribeiro

  11. Comecei o ballet um pouco tarde, com 14 anos, mas encontrei professoras maravilhosas em meu caminho. Dentre elas, a Prof Karen Ribeiro, que me fez sentir que existe ainda a possibilidade de dançar, mesmo sendo adulta, mesmo não sendo profissional da dança. Prof. Karen é daquelas pessoas que acreditam que a arte pertence à humanidade e por isso ensina com o mesmo profissionalismo e atenção todas as pessoas que passam por suas mãos.
    Parabéns tia Ká!!

    • balletadulto

      Karin Querida… ;ò)!!!

      Você me emocionou!!! Muito obrigada pela leitura que faz de meu trabalho! A “arte pertence à humanidade”
      Saiba que por todo esse carinho, empenho e dedicação a cada dia penso em melhorar sem me estragar… se é que me entende… melhorar nesta leitura diária da arte do ballet clássico e claro da arte humana que vem todos os dias para essas salas de aulas serem encantadas e encantarem!

      um beijo iluminado no coração,

      Ka Ribeiro

  12. Malu Magioli

    Olá Karen!!!
    estou encantada com a sua história de lutas e conquistas!!!!
    mas realmente eu gostaria de saber..porque eu tenho 19 anos e nunca fiz nenhum tipo de dança..se conseguirei ter alongamento para o ballet!!!
    Só agora tenho condições financeiras de entrar..e sempre fui apaixonada pelo alongamento e flexibilidade das bailarinas..acho lindo!!!Sei que tenho q ter muiita dedicação!!!
    mas gostaria de saber se irei consegui???E como você tem experiencia e ja deve ter tido um caso como o meu..me responda por favor!!!
    Sou do Rio de Janeiro!!!
    pode me responder por email: maluzinha-aaa@hotmail.com ou maluzinha.aaa@gmail.com
    Muiito obrigada!!!

    • balletadulto

      Olá Malu querida!!!

      Sobre alongamentos, o que acontece no nosso corpo adulto: antes de termos os alongamentos das bailarinas precisamos alongar as posturas adquiridas ao longo desses 19 anos que nos encurtam muscularmente. No meu trabalho com minhas alunas adultas TODAS AS AULAS TRABALHAMOS O ALONGAMENTO PARA ESSES MÚSCULOS (geralmente os posteriores) antes dos exercícios bailarinísticos! rs

      Então alongamento é diferente de flexibilidade. A flexibilidade começa a ser trabalhada após o início do trabalho de alongamento. Pois uma perna alongada não quer dizer uma perna alta. O trabalho da flexibilidade vem incrementar nosso alongamento através de ganho articular. Ou seja o ballet é um exercício de interpretação muscular (como prega o maestro Sasha Svletoff), e inclui nossos espaços articulares que treinados constantemente ganham espaço e com isso a rotação necessária para o aumento da flexibilidade. Deu para entender???

      Ou seja, é sim possível ganhar alongamento e flexibilidade em qualquer idade, o que difere é: tempo (quanto mais encurtamento, mais tempo levamos) e continuidade de trabalho (necessário treinar mais vezes ou menos).

      Então a resposta para a sua pergunta é: SIM VOCÊ IRÁ CONSEGUIR, QUANTO ANTES COMEÇAR, MELHOR!!!

      E quando vier para São Paulo, venha fazer uma aulinha experimental!!! Vamos adorar te-la em nossa sala de aula!!!

      grande beijo iluminado,

      Ká Ribeiro

  13. Regina

    Querida Karen,
    Parabéns pelo ótimo trabalho que você vem fazendo com ballet para adultos! Não só para gente como eu, que fez ballet muito tempo e parou, mas também para quem sempre sonhou em fazer. Com quase 49 anos, está sendo muito gostoso voltar à ativa. Acordar com música e movimentos tendões mais curtos, articulações travadas e músculos meio molengos é revigorante! Minha alma sai solta a dançar pela sala enquanto meu corpo enferrujado corre atrás dela, esbaforido… Ainda bem que concordo plenamente com Fernando Pessoa: “Tudo vale à pena quando a alma não é pequena”. Beijos, Regina

    • balletadulto

      Regina Querida!!!

      Saiba é uma imensa honra para mim te-la em sala de aula! E Foi uma supresa maravilhosa receber este post!
      A arte pertence à humanidade, e com certeza você é uma das privilegiadas que além de acesso a faz sair pelos seus poros enquanto dança!!!

      Amei a sua forma de expressar um acontecimento real, onde a alma dança e o corpo esbaforido busca dar conta de tamanha liberdade!!!

      um beijo grande e iluminado, e MUITO OBRIGADA!!!

      Ká Ribeiro

  14. DANSEUSE

    TIA KÁ!!
    TUA HISTÓRIA EH SIMPLESMENTE LINDA!!!
    CHOREI UM MONTE AKI!
    AMUH VC KÁ!
    BJÃO..
    ELISSANDRA

  15. Amanda Ruiz

    Achei sua história maravilhosa…no meu caso não tinha condições financeiras para fazer ballet na infância, meus pais não tinham como me levar em umaescola, comecei tarde, aos 18 anos, tive que parar aos 21 por conta de trabalho e faculdade….agora, aos 24, voltei com toda a vontade do mundo, estou no quarto ano e vou fazer todos os esforços para me formar dificuldades existem, mas se existe amor a gente supera tudo…fico feliz que existe pessoas como você que realiza o sonho de tantas outrs que assim como eu não tiveram oportunidade de dançar na infância….Grande beijo.

    Amanda Ruiz

    • balletadulto

      OLá Amanda querida!!!

      Obrigada! E todas as histórias quando contadas e vividas com o coração são emocionantes e lindas!!! Assim como a sua!!!

      Quem sabe a gente dança juntas ainda????

      grande eiluminado beijo no coração,

      Ká RIbeiro

  16. eliana

    oi karen!!!!!
    a dois dias que entrei no seu blog e confesso que vc me conquistou totalmente.
    a sua historia me emocionou e ela concerteza irá insentivar aqueles que por qualquer motivo acha que tudo acabou, que não tem mais jeito,e se entregam sem lutar. a vida é feita de desafios, superação e vc é uma mulher que surpriendeu.estava centenciada pelo médico a viver uma vida cheia de limitações por conta da sua deficiencia e olha o que aconteceu.não tenho dúvidas de que deus guiou os passos de seu pai naquele momento até aquela escola de balé. Deus colhe nossas lágrimas que chegam a ele em forma de oração e naquele dia concerteza Deus colheu as lágrimas de um pai amoroso que não tinha como ajudar sua filhinha.a escola de balé era a resposta da solução do problema! era onde vc teria que vencer suas limitações. Deus estava trabalhando todas as coisas a seu favor.até a sua garganta inflamadinha no dia da cirurgia foi a mão Dele.Deus não queria que vc ficasse dois anos de cadeira de rodas em recuperação.embora seu pai não entendesse, Deus já havia lhe dado tudo o que vc precisava Ele lhe colocou em igualdade com as outras meninas vc era capaz de fazer tudo quanto ou melhor que elas. te adimiro vc é perfeita e toda vez que eu tentar fraquejar por algum motivo, lembrarei de vc e de suas conquistas.
    quando tudo diz que não.Deus dá a última palavra e Ele disse: vai karen e arrasa!!!!!
    com certeza Deus te ama e eu também.

    mil beijosssssssssssssss

  17. balletadulto

    Nossa Eliana!!! Vc efetivamente me emocionou…

    SEmpre sinto a mão de Deus guiando meus passos… pois minha vida toda é muito iluminada por ele…

    Obrigada do fundo do meu coração pelas suas palavras… você não tem idéia do que ela representou nesse momento para mim!!!

    Estou emocionada, agradecida por tudo… agradecida por vc ter encontrado este blog, e que minha história tenha inspirado a sua!!!!

    Amo isso, e amo vc sem mesmo ter te visto…

    Obrigada mesmo!!! Estou sem palavras!!!

    um grande e iluminado beijo no seu coração,

    Ká Ribeiro

  18. viviane franco

    Desde de pequena tive esse sonho de ser bailarina,de dançar! Fiz aulas por um tempo,mas quando completei 11 anos de idade descobri que tinha diabetes.Na época era mais complicado para uma pessoa com a doença e dependente de insulina ter uma atividade física muito pesada, e consequentemente uma carreira que pedisse isso!
    Sonho cortado.
    Troquei o movimento do corpo,pelo movimento das pinceladas e das formas na fotografia!
    Por minha sorte,a medicina evolui,e hoje uso uma bomba de insulina,que me proporciona fazer o que desejar!
    Voltei a fazer Flamenco e experimentar o Ballet!
    Ballet que primeiramente veio com o intuito de melhorar a postura para o Flamenco, mas que na verdade já vinha de um sonho muito antigo.
    Entrei com cautela,mas logo de início me apaixonei novamente e voltei a sonhar!
    Do fundo do meu coração agradeço a Karen pelo incentivo e paixão pela arte.
    Mulher apaixonada,excelente profissional,aberta a ensinar tudo o que sabe aos seus alunos. Consciência do movimento,sentimento do corpo!
    Mas o principal é o fato de ter me proporcionado sonhar de novo,e querer com toda a minha alma, de sentir EU enquanto danço.
    O único momento que sou EU.

    • balletadulto

      Oi Vivi!!! Querida e linda Vivi… assim… vc me encheu os olhos de água!!! E os da Ana Esmeralda, que estava aqui ao meu lado quando li seu depoimento!!!!

      Poder proporcionar o espaço, o momento e a alegria de vc ser VOCÊ é indescritível, e afirma minha escolha cada vez mais… vocês guiam meus passos para esse lugar mágico que transforma a minha vida de forma plena…

      Eu tambem posso e sou EU nesta hora… Tudo o que sei passar, e ensino devo a vontade de vcs de aprenderem!!!

      E a cada depoimento de vcs eu fico assim, com os olhos cheios de lágrimas, com um sorriso enorme no rosto, com uma vontade enorme de ir para a sala de aula, e com o coração repletoooo!!! e CLARO sem palavras!!!

      amo muito você meu amor!!!

      beijokas iluminadas,

      Ká Ribeiro

  19. Katia

    Karen amei sua história, é uma lição de vida pra qualquer pessoa, diante
    disso temos a certeza que na na vida é imposível é só temos perseverança
    e força de vontade!!
    Parabéns por tudo!!!
    Quero te fazer uma pergunta sobre ballet, sei que é relativo de pessoa para pessoa, mas uma base mais ou menos você pode me dar, quanto tempo se leva pra chegar na sapatilha de ponta??
    Linda bjo gde!!

    • balletadulto

      Olá querida Katia. muito obrigada!!!

      BOm, considerando o desenvolvimento muscular do adulto, as aulas de iniciante a partir de aproximadamente o terceiro mês tem a introdução das sapatilhas de pontas, e inicia-se o exercício de fortalecimento muscular com o uso das pontas…
      Mas dançar na ponta é outro caso e pode levar mais tempo, tenho alunas que já tem um desenvolvimento mais rápido e em 6 meses estão com um trabalho bom o suficiente para dançarem nas pontas e iniciarem as aulas de pas de deux! ( e estão lindas, modéstia a parte!!!)

      Bom Ká, o adulto já tem a musculatura desenvolvida e com racionalização correta no trabalho do caminho muscular para o trabalho de qualidade na tecnica do ballet clássico. POr isso a introdução das pontas é mais “rápida” se compararmos com o desenvolvimento da tecnica do ballet clássico com as crianças.

      E aí?! Se animou para fazer uma aulinha experimental???? Estou te aguardando!!!

      beijos iluminados no coração,

      Tia Kà

  20. Marcia Paiva

    Oi Karen tudo bem???
    Parabéns por toda sua trajetória, pela dedicação intensa ao ballet!!!
    Gostaria de saber se o curso de ballet adulto é de formação? Quantos anos são para se formar em bailarina?
    Aguardo o seu retorno!!!
    Bjs

    • balletadulto

      Olá querida Márcia!!!

      O meu curso é de formação sim. O que eu não posso dizer para vc é o tempo de duração pois é uma metodologia em desenvolvimento com avaliações semestrais e anuais que vão graduando o aluno que deseja o curso de formação.

      e… obrigada!!! ;o)

      Posso espera-la em minha sala de aula?! rs

      Um grande eiluminado beijo no coração,

      Tia Ká

  21. Rita

    Faço Ballet e tenho 35 anos resolvi voltar depois de 10 anos parada mas nada é impossível quando se quer de verdade!
    Parabéns para vc.!
    bjs

  22. tatiana rios

    Olá karen! achei a sua história linda, e me incentivou muito!!!!
    Faço 28 anos esse mes e sempre sonhei em fazer ballé, mais tinha esse preconceito com a idade…hoje tenho muita vontade de começar.Apesar de nunca ter feito, acho lindo! tenho 1,76 de altura e 78kg…gostaria de saber se posso fazer?
    bjsss e parabéns por tudo!!! vc é uma grande incentivadora!!!!!!!!!

    • balletadulto

      Olá querida Tati!!!

      Lógico que pode fazer!!! O ballet ajudará você a moldar seu corpo, afinal é uma arte musical interpretada pelos seus musculos!!!
      Que bom que minha historia ajuda a sua!!!! Muito Feliz!!!

      grande e iluminado beijo no coração!!!

      Tia Ká

  23. tatiana rios

    Obrigada mesmo karen!!!! vou fazer sim…é um sonho desde criança.Lembro que eu via várias apresentações na televisão e hoje tudo que posso vejo sobre o balé…acho que deve ser uma terapia pro corpo e mente.Realmente viajo quando sempre que vejo.
    Creio que em breve estarei aqui contando essa vitória e compartilhando com vcss. Não quero atingir o profi, mais sim ter o prazer de dançar!!!
    Vc de fato é uma guerreira e Deus usa histórias como a sua pra nos mostrar que podemos tudo nEle que é a nossa força.
    um bjo grande!!!!!
    obrigada………..

    • balletadulto

      Oi Tati!!!

      Obrigada meu anjinho!!!

      Vamos juntas de mão dadas e fortes (porque bailarina é suave porém forte!!!)!

      grande beijo iluminado no coração!!!

  24. Marianna

    Ká, que lindo!!! Voce tinha que contar essa história pra todo mundo no primeiro dia de aula (ok, nao sei se vc contou, pq nao fui no primeiro dia da turma… rsrsrs).. Mas que lindo, meu Deus!!! Me arrepiou e fez chorar… te admiro mais ainda agora! voce é uma guerreira e nos da força para sermos também!!
    Que bom ter te encontrado!!
    Espero ser uma aluna bailarina linda , tá? com uma postura BEM linda! haahahaha
    Beijinhos…

    • balletadulto

      oingggg pupil Má!!!

      Não contei minha história não… eu deixo as pessoas decobrirem quem eu sou e porque sou assim… ou senõa eu choraria toda aula (e olha que sempre me emociono com vocês!!!)

      Você já está sendo uma bailarina linda, porque ser é diferente de estar! e o ballet está em sua alma, seu sangue e agora tomando todo o seu corpo!!!

      beijokas iluminadas minha linda!!!

      Tia Ká

  25. myriam denise da silveira de lima

    olha, acho incrível como as pessoas conseguem superar suas dificuldades, preconceitos e fazer o que realmente gosta, livre de tabús. E é com isso na cabeça que, aos 53 anos continuo frequentando minhas aulas de ballet clássico o que venho fazendo desde os 49. Superei o que chamo “dificuldades físicas” lógico, pela idade, e faço até as aulas de ponta.
    Fiz ballet quando pequena, até uns 10 anos, depois me mudei de NIterói, vim para a Ilha do Governador/RJ e estudei, me formei, me casei, tive uma filha que, para minha alegria está se formando em ballet clássico, se profissionalizando. E para ocupar meu tempo após o trabalho, relaxar minha cabeça, iniciei aulas de jazz, e quando abriu uma turma de ballet corri para me inscrever e estou lá até hoje. Minha filha nas aulas e ensaios e eu nos meus grand pliès, tandis, atitudes, etc…
    Aconselho a todos, independentes de sexo e idade, façam sempre o que gostem. SE for ballet, melhor ainda. bjos a todas

    • balletadulto

      MYRIAM QUERIDA!!!

      PARABÉNSSSS!!! AH, PASSE POR AQUI SEMPRE E TRAGA ESSA ENERGIA BOA E SUA HISTÓRIAS NO BALLET!!!

      BEIJOKAS ILUMINADAS A VOCÊ!!!

  26. myriam denise da silveira de lima

    ah! li isso e gostei – “dançar é sonhar com os pés no chão”

  27. myriam denise da silveira de lima

    karen, sua história é emocionante. Não havia lido integralmente.
    Li q vc faz anualmente o Cuballet, esse mundo é mto pequeno. Um dos professores dela foi bolsista em Cuba, proveniente do Cuballet, ficando 1 ano por lá. Provavelmente nos encontraremos em sampa, pq levarei minha filha pela primeira vez para o curso em janeiro. Ela fez o PAS DE CUBA, em campinas agora em julho, q homenageou a gde Alícia Alonso, dançando a remontagem cubana de Giselle, dançando paysant, fazendo um pas de deux com um importante bailarino de são paulo.
    Histórias com a tua deve ser repassada. O interessante é q coloquei minha filha no ballet tb por um problema ortopédico, por ordem da própria ortopedista dela.
    um gde bjo para vc e parabéns pelo blog.

    • balletadulto

      MYRIAM!!!

      Que legal!!! COm certeza vc é minha convidada em janeiro para fazer minhas aulas enquanto a sua filhota faz o cuballet!!! o que acha???

      grande beijo,

      Ká Ribeiro

  28. Denise Ilha

    Que lindo, que lindo, que lindo! Nem sei o que dizer! Parabéns e obrigada!

  29. Cris

    Olá Karen!! Que linda a sua história… não tem como não se emocionar… Encontrei seu blog esses dias, voltei para navegar mais e fiquei simplesmente encantada com tudo o que vc escreve…

    Tenho 25 anos, meu primeiro contato com o Ballet foi aos 3, mas por dificuldades financeiras, minha mãe optou por me tirar das aulas… Passei a infãncia inteira e cresci com uma frustração enoorme de não ter me formado, nem sequer subido na ponta, embora mesmo pequena eu ia “bater perna” nas escolas da minha cidade para entrar em alguma turma… Mas a minha família não tinha condições de pagar, então não adiantava… e nas escolas diziam que eu com 13 anos já estava velha para começar…

    Mas foi algo que sempre tive comigo… Meu amor pela Dança é algo que acredito que vá me acompanhar pelo resto da minha vida… eu sempre estou tentando.. Finalmente aos 22 eu voltei, mas os compromissos de adulta (trabalho, faculdade) acabaram me fazendo sair das aulas… neste ano, tentei novamente, mas por desistência das outras alunas a turma fechou… nossa, eu chorei muito… pois parece que sempre há alguma coisa atrapalhando esse meu sonho… Hoje, pode ser que eu não consiga mais ser uma bailarina profissional pois estou fora de forma, mas meu sonho continua sendo o de trabalhar com Dança… A Dança, a Música e o Teatro são as minhas grandes paixões… Tenho um emprego convencional, o qual sou muito grata por ter pois precisamos sobreviver, não é? Mas sinceramente, ele não me satisfaz em nada… O que faz meus olhos brilharem realmente, meu coração bater mais forte é tudo relacionado àquelas três palavrinhas que citei lá em cima…

    Gostaria muito de ter uma oportunidade de realizar esse sonho… Ler o que vc escreveu me encheu de forças para tentar novamente! Gostaria muito de ter aulas com vc!! é possível??

    Beijos e que Deus continue iluminando seus passos!! E Parabéns por ser uma vencedora e nos inspirar!!

  30. Cris

    Oi Karen, eu sou de São Caetano-SP… Este ano já decidi que será o ano de fazer acontecer, realizar os sonhos!! Vc me ajuda?? Bjs

  31. Debora Castro

    Olá!!! Eu encontrei esse blog por acaso…estava vendo algumas pesquisas sobre ballet. Fiquei curiosa e entrei e comecei a ler os depoimentos…e me indentifiquei!
    Atualmente estou em uma fase de decisão…pois acabei os estudos eu estou prestes a completar 18 anos. Penso em fazer faculdade, mas ainda assim tenho um sonho que me persegue…de ser bailarina!
    Mas eu enxergo isso como uma possibilidade remota…pois acho que já perdi muito tempo, mas vendo os depoimentos, vi que não será tão impossível assim!
    Queria alguma dica para eu poder iniciar esse meu sonho…
    Atualmente faço sapateado…estou no meu terceiro ano, e tenho algumas noções de Jazz…comecei a dançar Tap pois sabia que não tinha tanta exigência em relação a idade…e estou adorando!
    Mas…minha admiração mesmo é pelo Ballet!! Acho tudo muito Lindo!!
    Adoraria receber alguns conselhos…e quem sabe eu não desistirei tão fácil.
    Tenho um grande amor pela dança…e tenho certeza que irei carregar isso pelo resto da minha vida…

    Obrigada
    Beijooos

    • balletadulto

      Débora querida!!!

      O primeiro passo é iniciar as suas aulas!!! Onde vc mora, venha conversar pessoalmente comigo!!!
      O que acha?! Não desista de seu projeto!!!

      Beijokas iluminadas,

      Tia Ká

  32. Debora Castro

    Olá Tia Ká!!!

    Então…eu moro em Campos do Jordão – SP

    Aqui em Campos no Auditório Claudio Santoro temos anualmente algumas apresentações de várias companhias de ballet,competindo. Quem sabe eu possa encontrá- los por aqui!! Seria um prazer assisti – los.
    Adoraria ir visitá- los!! Não sei se agora tenho possibilidades, mas fiquei muito curiosa para conhecer a academia e vc!!
    Lindas as fotos…parecem serem super unidos…e motivados…isso é o que importa!
    Parabéns pela historia…emocionante!!

    E Obrigada pela atenção!!! Pois já me deu um animo a mais…

    Beijooos Beijoos

    • balletadulto

      Olá Debora!!!

      Linda acredita que eu dancei em um dos pimeiros festivais de Inverno de Campos do Jordão, ainda nõa era uma mostra competitiva apenas convidados dançavam… Saudades!!! Fui com o Ballet Ana Araújo…

      Se houver apenas mostra nós iremos, não temos a ambição competitiva, e sim de curtir muito (com muito rigor técnico, mas sem desespero)…

      Mas vamos torcer para que você consiga vir nos visitar!!!

      beijokas iluminadas amor meu!

      Tia Ká

  33. Vanessa

    Que linda história…. me emocionei muito!
    Tenho 25 anos e uma vontade enorme de ser bailarina clássica, quando criança minha mãe (solteira) não teve condições de me proporcionar um curso, na adolêscencia alimentando a desilusão de não ter mais idade para ser bailarina clássica fui dançar dança de salão, mas não era o que eu sonhava ser, quando adulta aos 22 anos iniciei em uma academia em Goiânia, me apaixonei pelo Ballet, mas logo engravidei e abandonei meu sonho novamente, agora com 2 filhos e uns bons quilinhos a mais estou aqui sonhando e sonhando novamente, tentando organizar meu tempo, pois devido a rotina diária com a família não me sobra tempo para mais nada. Mas ler seu depoimento me mostrou que nunca podemos abandonar a esperança de conquistar nossos sonhos. Obrigada!
    Sucesso!!!

    • balletadulto

      OI Vanessa linda!

      Obrigada!!! Na verdade ao buscarmos nossos sonhos temos que encarar os desafios de forma cosntrutiva e não parar nas barreiras e tempestades!
      Podemos sim descansar para seguir adiante sempre firmes nas nossas determinações!!!

      Não desista!!!

      beijokas Iluminada,

      Tia Ká

  34. Talita

    Texto que faz uma análise metafórica sobre “A MORTE DO CISNE” ….http://blogdoisraelbatista.blogspot.com/2010/09/tempo-bom-o-ultimo-canto-do-cisne.html

    Tia Ká, ^^
    você é uma pessoa incrível!Ao ler esse texto sobre “a morte do cisne” pensei em você como sendo um cisne dos que são mensionados no texto, aqueles que cantam um belo canto durante a vida e que exibem a sua grande e notória beleza; aquele cisne que no fim da vida, por um espetáculo final, vai ser relembrado pela beleza, pelo canto…pela última dança. “Tia Ká”, continue sendo essa pessoa maravilhosa! Cantando esse belo canto e mostranto essa sua beleza exuberante!
    Você transforma vidas através do seu trabalho.
    Que Deus abençõe grandemente a sua vida, pois você abençoou a minha, apesar da distância.
    Moro em Minas Gerais,BH. Tenho 17 anos estou muito acima do meu peso apesar da altura 1.78 cm… eu nunca pude ter a experiência de frequentar uma aula de ballet, devido à condições financeiras. Hoje em dia, trabalho, fazendo estágio na Prefeitura daqui, mas ainda não sobra o dinheiro; não tenho apoio familiar para realizar esse meu sonho de ser bailarina(mesmo que não seja profissional, mas somente por satisfação própia), mas você me alcançou aki em MG através desse site que já esta na minha lista dos favoritos!
    OBS: comprei uma sapatilha de ponta! =D rsrsrs
    você me fez elevar o meu pensamento além dos padrões estéticos e sociais, além dos preconceitos e além do meu própio pessimismo.
    Obrigada!
    MUITO OBRIGADA MESMO!
    TUDO DE BOM PRA VOCÊ SEMPREE! =D

    • balletadulto

      NOSSA TALITA….

      ME EMOCIONEI DE FATO, POIS ACHAVA QUE VC ME CONHECIA AO INICIAR A LEITURA DE SEU COMENTÁRIO…
      Ufa… ;õ)

      “você me fez elevar o meu pensamento além dos padrões estéticos e sociais, além dos preconceitos e além do meu própio pessimismo.” – obrigada e amém….

      mãs, cuidado para não se machucar!!!!

      beijokas,

      TIA KÁ

      • myriam denise

        Karen, a história dessa menina de BH é mto emocionante. Gostaria de dizer a ela, não vi seu nome, que a idade está na nossa cabeça. Como vc sabe, tenho 54 anos e 5 de ballet clássico (pós retorno) e me sinto jovem, ainda me sobra leveza. Se a gente quer, a gente consegue. Acho q ela deve ir em frente. Só recomendo, por enquanto, não utilizar sapatilhas de ponta, porque tem toda uma preparação do pé para calça-las, como vc sabe, lógico! Mas desejo a ele mta sorte e corra sempre atrás de seu sonho, como vc fez durante toda sua vida. Parabéns a vc. Mto sucesso mesmo!

        bjão karen e bjos pra ela também.

      • balletadulto

        Linda Myriam!!!

        obrigada!!!

        beijokas iluminadas!!!!

  35. Talita B.

    Haaah *.*

    Achou que eu te conhecia … rsrsrs
    pode deixar que não me machucarei!!! =D
    tem vídeos de danças seus no youtube???
    Bjos

  36. Dry

    Oi Karen olha eu aki de novooo…hehehe…Cada coisinha q leio no blog eu me apaixono mais!!!
    Sua história é lindaaaa!!!Parabéns pela superação!!!
    Devo te confessar q estou apaixonada pelo seu jeito(como vc trata cada pessoa q posta os comentários aqui)!!!Não consigo mais parar de ver esse blog, sério mesmo!!!
    Obrigado por se tornar um exemplo pra todas nós(bailarinas) q amamos essa “arte de falar tudo sem dizer nada”…

    Bjossssssssssssss……

  37. BalletAdultoKR

    Ohhhh Dry!!! Que linda você… Obrigada por me ver desta forma!!!

    nossa que lindo… “Obrigado por se tornar um exemplo pra todas nós(bailarinas) q amamos essa “arte de falar tudo sem dizer nada”…”

    beijos iluminados!!! e seja muito bem vinda!!!

    Tia Ká, Karen Ribeiro ou simplesmente Ká!!!

  38. Iara Nóbrega

    Eu lia seus posts e não imaginava o quanto você tinha vencido na vida, é incrível sua história e sua força de vontade, vejo que eu desisti por tão pouco, enquanto outros tinham problemas tão maiores, como você, e passaram por cima, enfrentaram. Parabéns sua linda, sucesso, sempre.
    Estou viciada no seu Blog, e na sua história de vida, em Agosto estou pensando em ir a SP, e com muito prazer irei visitar vocês, bailarinas do Ana Esmeralda.
    Quem sabe, esse não é o empurrão que me falta? Quero uma Tia Ká aqui em minha cidade, dá pra fazer um clone seu? ashauhhuhua

    • BalletAdultoKR

      “Quero uma Tia Ká aqui em minha cidade, dá pra fazer um clone seu? ashauhhuhua” – AMEI IARA!!!!!

      hehehehehehehe aidna não tem clone meu não mas se Deus quiser e está querendo vamos formar bailarinas com este espírito e termos mais do esta escola de ballet clássico para adultos no Brasil (afinal somos apenas 4 escolas no mundo!!!)…

      VOlte sempre ao blog eeeeeeeee: EU QUERO TE CONHECERRRRR VEM MESMO QUE EU JÁ ESTOU ESPERANDO!!!!

      beijokas,

      Tia Ká

  39. Graziella

    olá!
    estive procurando noticias sobre o ballet adulto… e achei o seu depoimento lindo!!!

    eu fiz ballet dos 3 aos 8 anos de idade. Na época eu parei por que iria fazer uma cirurgia de adenóide, e depois disso parei… com 24 anos retornei novamente e fiz apenas 4 meses.

    Hoje, tenho um enorme vontade e desejo de voltar, estou com 27 anos. Amo dançar, acho lindo o ballet classico.
    Seria possivel voltar a fazer ballet com essa idade? Poderia encontrar dificuldades, e quais…

    obrigada pela ajuda!

    • BalletAdultoKR

      Olá Graziella!!!

      É possível aprender, fazer, dançar… a maior dificuldade que você poderá encontrar serão seus questionamentos e dúvidas. Quem impõem limites a nós e ao nosso corpo geralmente somos nós mesmos!
      Venha experimentar!!!
      O que acha???

      beijokas iluminadas,

      Tia Ká

  40. mabel

    oi amei td ke li sobre vc,parabens,eu tenho uma filha de 6 anos e ela nasceu com luxação congenita no quadril direito ,passou por duas cirurgias, tem pinos e linha quadril,e a perna direita dela tem 4 cm menor ke a esquerda ,ela ama bale,e o medico dela e a fisioterapeuta disse pr por ela no bale ke é bom, e agora sera ke sera bom e nao projudicara o quadril, e a perna mais curta conseguir dançar?me mande uma resposta por favor ,pode enviar pelo meu email , mabelmab76@yahoo.com.br ,muito obrigada ,e mais uma vez meus paabens…

    • BalletAdultoKR

      Olá Mabel!!!

      Eu tenho ainda hoje uma diferença de 6,5 cm (minha perna direita é muito menor MESMO). Sou bailarina clássica profissional, já dancei como solista em CUBA, sob direção de Alícia Alonso.
      Se eu tenho dificuldades?! Tenho como todos… mas não uso minha diferença como desculpa para meus erros e sim como força para alcançar acertos.
      Tive uma maestra que disse que me ensinaria ballet clássico pois eu era uma artista (me disse isso ou melhor aos meus pais, quando tinha 3 anos de idade), e quando eu reclamava ela falava para eu me resolver, e então eu fui estudando meu corpo. E fui desenvolvendo os alongamentos necessários e forças musculares para me adaptar no ballet com a grande diferença. E que delícia o dia em que descobri que não era a única bailarina assim, existem um cubano, duas russas e outra Brasileira (primeira bailarina do teatro municipal do rio de janeiro).

      Quanto a luxação do quadril, o ballet ajudará sua filha a reforçar muscularmente impedindo que o quadril se desloque (o meu até hoje se desloca, porém aprendi a reforçar a musculatura e a mante-lo no lugar, e não me lembro – a não ser que eu faça de propósito – dele ter se deslocado enquanto danço… se a luxação for o que chamamos de hiperfrouxidão ligamentar ela ainda sai ganhando pois ganhará força e será sempre muito alongada…

      Você é de São Paulo? Pois se for terei enorme prazer em ser a professora da sua filha, acho que terei muito o que passar a ela, uma vez que nõa tive a oportunidade de ensinar o que fiz com meu corpo a ninguém antes…

      grande beijo, Karen

  41. Talita

    Oi Karen estive lendo sobre a sua história e á muito linda mesmo, sabe a minha filhinha tem uma perna menor que a outra hoje com 2,5cm e ela está com 4 anos ela me pede todos os dias para fazer ballet, estarei indo em consulta no final deste mes e ia perguntar para o médico se ela poderia fazer ballet mais nem precisarei rsrsrsr se você diz que tem 6,5cm de diferença e é ótima bailarina a minha poderá ser também se ela quizer… mais como você convive com essa diferença vc usa sapato especial? A minha bebe usa sapato com a diferença no caso dela é a direita. Me responda se possível beijos e mais uma vez PARABÉNS

  42. Renata Donatti

    Oi Karen,
    tenho uma sugestão: porque você não monta um curso ou oficina para professores de balé para iniciantes adultos? Eu adoraria fazer!
    Renata

    • BalletAdultoKR

      Re, vamos combinar!!!!

      Com certeza teremos muito a trocar, vc quer que seja em BH ou pode ser aqui em São Paulo????

      amei a idéia!!!!
      Beijo grande,

      Ká Ribeiro

  43. Luana Cavalcante

    Obrigada…
    Sou Luana tenho 21 anos e meu sonho sempre foi dançar ballet classico em um palco de teatro.Quando eu era mais nova até começei a aprender os primeiro passos, mas minha familia me proibiu de continuar dançando por causa dos estudos, diziam que me atrapalhava enquanto na verdade só me ajudava.Nem sei se vai ler mas espero que saiba você proporciona o mais importante as pessoas que é a esperança, tinha medo de não poder mais dançar por não ter mais idade de recomeçar.
    Obrigada e mil vezez obrigada….
    Não moro em São Paulo e aqui no ceará não é tão fácil fazer ballet quando não se tem condições, mas agora vou lutar atrás desse sonho que eu pensei estar guardado e que agora espero torna=lo realidade,devo muito a você!
    Beijos.

    Luana Cavalcante crisóstomo
    Fortaleza-ce

    • BalletAdultoKR

      Nossa Luana… obrigada você meu anjo!!!

      Teremos em breve aulas com vídeo conferencia… não equivale nem substitui uma aula presencial, mas já é meio caminho andado né?!

      beijokas amor meu!!!

  44. Júlia

    Karen,
    muito bacana seu depoimento, de algumas coisas eu já sabia, de outros detalhes não – afinal, vi vc desde muito pequena, meus pais (Ilce e Nestor) ainda moram na querida Rua Peru.
    Lembro muito de um “show” particular que você fez lá em casa, devia ter uns 3 anos, era a coisa mais fofa, dançou em cima do sofá, cantou, nasceu artista! … rsrsrs
    Que bom saber do belo trabalho que você faz e ver em que bela mulher se transformou!
    Beijão

    • BalletAdultoKR

      Júlia!!! Que linda!!!
      Olha o que a internet faz conosco!!! Nos coloca em contato!!!
      Meus pais também moram lá!!!

      Eu sempre amei dançar né?! hehehehe (e vc acredita que eu acho que lembro desse dia?! no qual eu dancei na sua casa?! kkkkkkkk adoooro!!!)

      beijo grande e aparece mais evzes!!! Obrigada!!!

  45. Emmanuelle

    Parabéns pela breve mensagem deixada a todas nós.
    Fico horas na internet buscando inspiração em todas as bailarinas adultas, pois sou uma.
    Estou com 35 anos e retornei há uma ano, após 19 anos em outras paragens… Começei o ballet com 4 anos e fui até os 16, dançando clássico, e um pouquinho de jazz… parei… faculdade… casamento… trabalho… sou dentista… E nesse momento penso e respiro a dança, e quero mais, quero me superar, quero melhorar, e me sinto tão realizada como nunca estive antes. Tenho uma professora maravilhosa, Noara Beltrami, somos de Brasília, e ela é minha inspiração diária, me tirou do marasmo, e dos meus preconceitos (velha, dura, fora de forma…).
    Faço aulas todos os dias, em turmas diversas, com adultas como eu, com adolescentes como já fui um dia, e danço em vários espetáculos com a Escola… e meu marido vai a todos e me emociona o ver tão emocionado, mesmo sem saber que não fiz uma pirueta perfeita, e ainda estou sofrendo nas pontas, ele me elogia… e minha mãe também me assisti em todos… é ótimo!!! Graças a Deus!
    Prazer em conhecê-la, mesmo via internet… parabéns a todas as adultas que enfrentam seus medos. Grande abraço.

  46. Mariam

    Obrigada, sem querer vc me deu esperanças!
    Descobri ontem q meu único filho de 4 anos tem a perna direita menor q a esquerda. Pesquisando na internet fui fiquei desesperada com tantas cirurgias e problemas q as pessoas com essa doença tem.
    Lendo seu depoimento fiquei mais confiante.
    Obrigada! Mariam

    • BalletAdultoKR

      Mariam…

      se eu pudesse gritar ao mundo que a deficiencia não nos reduz perante a vida…

      continuo com meus 7cm de diferença entre minhas pernas… e sou uma bailarina que aclamam… pois maior que a diferença que minhas pernas tem entre si é o amor que tenho por viver… e quando preciso manco, quando não “rebolo”, rs….

      ele nõa sera menor porque tem uma perna menor… Faça como meu pai sempre fez: vc precisa ser a melhor que puder ser sempre.

      um beijo,

      Ká Ribeiro

  47. claudiane

    Não tive uma historia como a sua, sou uma pequena dançarina que dança para Jesus, na igreja, na rua, e a poco tempo percebi que meu pé direito ja não ando normal, só pisa torto e sinto muitos choques…sinto que dançar é uma das maneiras de estar nos braços do meu Deus e com ele sentir paz , sinto um friozinho na barriga quando penso em meu pé, algo esta acontecendo ainda não sei o que é mas não posso parar de dançar…..

  48. Rafaela dos santos cardozo

    q linda historia

  49. Oi Ka! Eu aqui em lágrimas procurando as palavras para escrever…Quando fui procurar a escola, não tinha lido o depoimento, só vi que era para adultos e próxima de casa. Chegando, conheci o Carlos – não preciso nem falar, né? Já gostei logo de cara! Boa gente, calmo, excelente professor. Me conquistou! E eu pensei: puxa, será que a Ka vai ser assim também? E é! 😉 Uma alegria poder dançar com vocês, redescobrir, reaprender, relembrar, o ballet que eu achava que nem teria mais direito de fazer de novo. Parabéns pela trajetória! Estou muito feliz com as aulas! Um beijo carinhoso, Dani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s